Previsão é que falta de mão de obra dure anos e traga aumento do custo do trabalho, aponta PwC

publicado 28/02/2014 10h51, última modificação 28/02/2014 10h51
Recife - Escassez de talentos foi tema de palestra de João Lins, sócio da PwC e professor da FGV, no Ciclo de Desenvolvimento Regional da Amcham
ciclo-de-desenvolvimento-regional-1582.html

“Não iremos superar essa escassez de mão de obra qualificada pelos próximos dez anos”. Quem afirma é João Lins, sócio da consultoria PwC e professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV), ao participar do Ciclo de Desenvolvimento Regional: Mão de Obra da Amcham-Recife, em 25/02 (confira a apresentação completa aqui). O primeiro dos três principais motivos da demora em sanar o problema se daria pelo fato de o envelhecimento da força de trabalho acontecer de maneira acelerada no Brasil, o que representa um desafio para as companhias, que precisam se preparar para enfrentar a nova realidade, mas demonstram uma grande relutância para contratar e investir em profissionais mais velhos - o que agrava o cenário da falta de mão de obra qualificada.

 A segunda razão seria a diminuição, no decorrer dos anos, do número de jovens ingressando no mercado de trabalho. “É extremamente necessário que as organizações criem ambientes que possam atrair esses profissionais mais jovens”, continuou Lins. De acordo com estudo da PwC, os profissionais mais velhos, que irão aumentar significativamente de número nos próximos anos, não são vistos como solução para a escassez de talentos, por isso há pouco investimento para aproveitá-los melhor.

O terceiro motivo seria o próprio sistema de educação no País, defasado e muitas vezes precário. “Outra observação importante é que educação e nível qualificação têm relação com baixa produtividade, não o envelhecimento”, ressaltou ele.

O processo é lento. “Para minimizar a falta de profissionais qualificados e evitar a perda de produtividade, as organizações nacionais devem focar no aumento do desenvolvimento e treinamento de pessoal. Além disso, há a necessidade de manter a força de trabalho atualizada e sintonizada às novas tecnologias e a continuidade do investimento em capital humano”. 

João Lins esteve acompanhado do secretário de Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo de Pernambuco, Murilo Guerra, que apresentou investimentos do Estado para suprir a necessidade de profissionais qualificados, no Ciclo de Desenvolvimento Regional: Mão de Obra da Amcham-Recife, na quarta-feira (25/02). “Há tempos estamos com dificuldade de prover essa qualificação. Uma grave conseqüência desse cenário é o eminente aumento do custo do trabalho no Brasil, enquanto o encaramos a retomada do crescimento econômico”, explicou Lins.

Ciclo de eventos 

As apresentações fizeram parte do primeiro Ciclo de Desenvolvimento Regional da Amcham-Recife em 2014 - outros dois eventos serão realizados (em maio e agosto) e discutirão infraestrutura e tributação. O objetivo dos encontros é debater sobre três os principais gargalos do desenvolvimento da economia de Pernambuco, apontados por uma pesquisa aplicada com quase 200 empresários locais no CEO Fórum 2013.

“Sabemos do tamanho da demanda e, por isso, estamos investindo em cursos, programas e treinamentos”, explicou Murilo Guerra, expondo projetos de qualificação estadual com o objetivo de suprir as necessidades de pessoal dentro dos negócios que se desenvolvem por região. Como exemplo, citou os programas em torno do Estaleiro Atlântico Sul, que qualificou trabalhadores para atender as demandas vindas de Suape.

"No ano passado, mais de 37 mil trabalhadores foram beneficiados pelo Qualifica Pernambuco”, comentou sobre o programa que atua em diversas áreas do mercado, incluindo a indústria automotiva e o setor agropecuário.

Durante o evento, Alessandra Andrade, gerente regional, apresentou a pesquisa realizada pela Amcham-Recife sobre mão de obra. Entre outras conclusões, o estudo, que analisou respostas de 94 profissionais de RH, apontou que 100% das empresas em Pernambuco enfrentam uma disputa por profissionais. Leia aqui o estudo completo.

Abaixo, a íntrega da apresentação de João Lins da PwC no Ciclo de Desenvolvimento Regional da Amcham-Recife, em 25/02: