Vendas em 2021: prepara-se para atender o consumidor pós-pandemia

publicado 31/03/2021 16h35, última modificação 31/03/2021 16h35
Brasil – Apesar das inúmeros mudanças no consumo e no comportamento do cliente, há cinco estratégias cruciais que vão lhe ajudar a lidar com esse novo cenário
Foto- JCOMP.jpg

Foto/JCOMP

Com a redução do auxílio emergencial e o cenário econômico global fragilizado, 60% dos brasileiros esperam diminuir os gastos neste ano – esse é um dos principais resultados do Consumer Sentiment Brasil, uma pesquisa conduzida pela Boston Consulting Group. O levantamento ainda observou que a pandemia causou inúmeras mudanças no consumo e impulsionou a preocupação do brasileiro em guardar dinheiro para o futuro. 

Apesar das perspectivas negativas em relação ao número de vendas em 2021, a influência da jornada digital do consumidor brasileiro é cada vez maior: 69% dos entrevistados mencionaram a influência dos canais digitais em 2020, contra 59% no ano anterior. Com a explosão do e-commerce no país, a consultoria identificou que o comércio de conversação e as vendas por chats online se destacam como os canais-chave para crescer neste ano.   

De acordo com Flavia Gemignani, Diretora Associada da BCG, o aumento do consumo digital deve persistir, e os líderes agora começam a se perguntar como obter sucesso em um ano marcado por resultados instáveis. “Ao longo dos próximos dois anos, ainda vamos nos deparar com bastante incerteza, e a incerteza altera o comportamento do consumidor e seus hábitos”, afirma a especialista, revelando cinco estratégias cruciais para lidar com as mudanças no consumo.

 

REIMAGINE NOVOS FORMATOS E ‘GO-TO MARKET’ 

Em tempos de ruptura, é hora de reaproveitar a relevância já conquistada para oferecer uma nova e diferente experiência de valor para o cliente. Mas nada de atirar para todos os lados, alerta Gemignani. Usar a estratégia go to market para inserir produtos e serviços de maneira mais precisa é fundamental para alcançar resultados mais rápidos e aumentar as possibilidades de vendas em 2021. 

 

SE APOIE EM DADOS E ANTECIPE AS PREFERÊNCIAS DO CLIENTE 

Nunca foi tão importante adotar uma gestão orientada por dados, e nenhuma empresa hoje pode se dar ao luxo de tomar decisões sem antes analisá-los. “Precisamos usar os dados para obter vantagem do consumidor: antecipar e lançar iniciativas de acordo com as preferências do cliente, sejam elas antigas, atuais ou ainda não conhecidas”, diz. 

 

APOSTE NO OMNICHANNEL 

Adotar uma estratégia omnichannel já não é mais um diferencial para oferecer uma boa experiência de compra ao cliente, mas uma imposição do mercado diante das diversas mudanças no consumo. Não há mais como escapar: o atendimento precisa estar integrado e sincronizado em todos os canais de comunicação de uma empresa, online ou offline. 

 

ADOTE O DATA DRIVEN MARKETING  

O marketing orientado por dados é uma estratégia que transforma informações, tendências e projeções em ideias e decisões práticas para aumentar o desempenho estratégico e atingir as metas de crescimento da empresa. “É preciso ser ousado em marketing digital e investir em personalização e assertividade para atingir o público no pós-pandemia”, aconselha a Diretora Associada da Boston Consulting Group. 

 

ADAPTE A ORGANIZAÇÃO AO MUNDO ÁGIL  

Colocar o cliente em primeiro lugar não é exatamente um conceito novo, mas nunca foi tão importante quanto agora. Hoje em dia, as marcas devem ser ágeis para se adaptar as mudanças no consumo e necessidades das pessoas, reimaginar modelos operacionais de organizações para atuar com precisão e empatia, e rápidas para chegar ao público primeiro.