Assertividade e renúncia devem fazer parte da gestão de conflitos nas empresas

publicado 18/11/2014 16h05, última modificação 18/11/2014 16h05
Recife - Tema foi analisado no Fórum de Qualificação Empresarial da Amcham, em 13/11, com especialista Ludovic Aubin
ludovic-aubin-6518.html

Todo ser humano, mesmo que inconscientemente, se vê em algum momento em conflito. E não é diferente nas empresas. “Para entender melhor o conflito no ambiente corporativo, é preciso aceitar que a sociedade está evoluindo”, comentou Ludovic Aubin, sociólogo francês. “A percepção das pessoas em relação aos seus direitos aumentou significativamente nas últimas duas e três décadas. Certas formas de se relacionar que eram aceitas no passado, não são mais aprovadas – como dificuldades nas relações entre patrão e empregado, por exemplo”, continuou.

 O sociólogo participou do Fórum de Qualificação Empresarial da Amcham-Recife, realizado no dia 13/11, no auditório da instituição na capital pernambucana. Com o tema Gestão de Conflitos, o encontro reuniu um público de quase 100 profissionais.

Para manter o equilíbrio no ambiente corporativo, as organizações devem disseminar algumas características comportamentais para seus funcionários. Comunicar-se de forma direta, saber escutar e discutir ideias respeitando as opiniões das partes envolvidas, além de transmitir credibilidade no momento da argumentação e persuadir pelo convencimento, representam alguns desses aspectos.

Para melhor compreender o conflito, é preciso também aprender a renunciar - o que significa que as pessoas são inseridas em redes de sugestões mútuas. “É fundamental que cada um seja capacitado para poder identificar esses aspectos e deixar de perder tempo e energia em conflitos que muitas vezes são irrelevantes”, explicou Ludovic.

Os conflitos são importantes e essenciais para o crescimento dos colaboradores e da empresa. A expectativa é quanto à solução. “Uma mudança significativa acontece em um grupo ou em um serviço quando seus vários integrantes adquirem conhecimento sobre o tema em questão”.

Quando se compara as diversas respostas comportamentais em situação tensa ou conflituosa, aquela que gasta menos energia e que mantém as relações mais harmoniosas é a assertividade. “Ao contrário das outras respostas, a assertividade não é um comportamento espontâneo. É difícil e requer prática”, concluiu. 

registrado em: