Baixa qualidade de banda larga e mobilidade são principais desafios para YouTube e Fox

por lays_shiromaru — publicado 25/11/2014 14h23, última modificação 25/11/2014 14h23
São Paulo – Empresas apostam em tecnologias para contornar problemas com infraestrutura e acompanhar mudanças de hábitos dos clientes
diego-higgins-8264.html

A internet passou de concorrente a aliada na Fox International Channels. A empresa está reformulando seu modelo de negócios para se adaptar aos novos hábitos dos espectadores: “A experiência do consumidor mudou e tivemos que agir rápido”, revelou Marcel Della Negra, diretor que cuida do serviço on line da companhia, durante o II Fórum de Mobilidade e Conectividade da Amcham, na última terça-feira (18/11).

Em junho, a empresa lançou a Fox Play, site de vídeo on demand, onde estão disponíveis todos os programas do canal. Nessa plataforma, os clientes podem ver filmes e séries no dispositivo de sua preferência (computador, tablet ou smartphone), sem custo adicional. De acordo com ele, é possível também obter recomendações personalizadas e criar listas de reprodução.

Para contornar os desafios da mobilidade, a Fox vai investir também em aplicativos para dispositivos móveis. “No fim do mês [novembro], vamos lançar aplicativos para tablets e smartphones e, até o fim do ano, para smart TVs”, diz Della Negra.

Já para o YouTube, o desafio é outro: a baixa qualidade de conexão banda larga no Brasil. “É a plataforma que mais tem conteúdo em HD, 3D e 4K. Nosso grande desafio agora é como disponibilizar os vídeos para quem não tem boa conexão de internet”, contou Diego Higgins, responsável pela estratégia multiplataforma do YouTube, durante o II Fórum de Conectividade e Mobilidade da Amcham.

Ele conta que a empresa vem buscando soluções, com o desenvolvimento de tecnologias para comprimir a banda larga necessária para ver determinados vídeos, de maneira que a pessoa consiga assistir ao conteúdo sem pausas, apenas com uma qualidade menor. “Procuramos oferecer uma melhor experiência aos usuários”, destaca.

II Fórum de Mobilidade e Conectividade da Amcham

A segunda edição do evento contou ainda com presença do SindiTelebrasil (Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e Serviço Móvel Celular e Pessoal), Brasscom (Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação), Intel, Samsung, Viber, IBM, McAfee, Bradesco, IMS (Internet Media Services), Netshoes, BMW e Grupo Pão de Açúcar.

Confira a cobertura completa:

registrado em: