Comitê de finanças analisa mercado brasileiro de inadimplência e gestão de cobrança

publicado 23/09/2014 11h07, última modificação 23/09/2014 11h07
Curitiba - Apenas 18% das ações de cobrança judicial têm algum êxito no Brasil, aponta Banco Mundial
financas-foto01.jpg-9776.html

A volatilidade e incertezas do mercado em decorrência das inseguranças  políticas, e suas consequências, entre elas a inadimplência, ganham  evidência no comitê aberto de Economia e Finanças, realizado na Amcham-Curitiba, em 18/06.

Em sua exposição, Luiz Afonso Cerqueira, economista e membro do conselho consultivo do Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças – IBEF/PR, expôs os conceitos do mercado de inadimplência e gestão de cobrança (confira aqui a apresentação completa).

Amparando sua apresentação na  análise  temporal das manchetes dos principais jornais do país, Cerqueira destacou  não só as causas e efeitos da inadimplência sobre as pessoas físicas e jurídicas como, também,  ressaltou a  importância da análise detalhada de credito. “Em maio  deste ano,  matéria da Agência Estado reportou  aumento de 62,7% no índice das famílias endividadas no país.  Já no segmento jurídico, levantamento realizado pela Serasa Experian,  a inadimplência (das empresas)  havia apresentado nova alta no mês anterior.  Em contrapartida, estudo do Banco Mundial revela que só 18% das ações de cobrança judicial têm algum êxito no Brasil”, completa o palestrante.   

A seguir, a íntegra da apresentação de Luiz Afonso Cerqueira, da IBEF/PR, no comitê aberto de Economia e Finanças, realizado na Amcham-Curitiba, em 18/06:


 

 

registrado em: