Conflitos de geração estão entre os mais recorrentes nas empresas

por giovanna publicado 09/11/2011 18h28, última modificação 09/11/2011 18h28
Curitiba – De acordo com especialistas em Recursos Humanos, quando bem administrado, o conflito pode até ser positivo para as empresas ao expor diferentes opiniões e ideias.

Entre os principais conflitos que afetam as empresas estão os choques entre gerações.   Para a coach e consultora em Recursos Humanos Cristina Bresser, esse tipo de embate tem suas causas nas divergências de opinião, cultura e interesse existentes entre as diferentes gerações atuantes no ambiente de trabalho.

“É importante destacar que o conflito de geração não é uma coisa moderna. Na verdade, é algo que sempre aconteceu”, afirmou, na mesma linha Catarina Vitoretti Guerra, especialista em consultoria de Recursos Humanos e Condução de Grupos. Catarina e Cristina participaram do debate de Gestão de Pessoas promovido pela Amcham-Curitiba nesta quarta-feira (09/11).

Para as duas palestrantes, o encaminhamento de soluções para esse tipo de conflito passa pela definição de pontos e objetivos comuns entre os funcionários. Cristina destacou a importância da comunicação clara da visão e da missão da empresa, que devem ser comuns a todos os colaboradores. De acordo com a especialista, quando as pessoas trabalham por um objetivo maior e compartilhado, acabam superando divergências particulares.

Solução de conflitos   

"Tentar evitar o conflito é a pior coisa que uma empresa pode fazer. Não se obtém sucesso dessa maneira”, disse Catarina. Ela explicou que a diversidade e os conflitos podem ser positivos para as empresas. “O conflito gera crescimento, se bem administrado. Por isso, a diversidade é extremamente boa e positiva dentro das companhias” concordou Cristina.

A solução das divergências está, de acordo com Catarina, na mediação e não na tentativa de evitar o surgimento desses problemas. Para as especialistas, a principal ferramenta de mediação a ser aplicada nas empresas é a capacitação de gestores e líderes para que possam administrar os choques dentro de suas equipes.

Catarina e Cristina alertaram que, ao ignorar os conflitos ou deixar de investir em mediação, as empresas só têm a perder. Segundo Catarina, as organizações que investem em solução de conflitos têm melhor resultado no mercado e os funcionários ficam mais motivados.  “Sem a administração dos conflitos, as empresas perdem clientes, lucratividade e não são capazes de reter os talentos”, conclui Cristina.

 

Leia também aqui sobre pesquisa da Amcham junto ao empresariado que mostra que 75% das companhias enfrentam problemas causados por conflitos entre líderes das gerações baby boomer, X e Y.

registrado em: