Contrato futuro reduz riscos em compras de commodities, diz consultor

por simei_morais — publicado 25/04/2013 16h07, última modificação 25/04/2013 16h07
São Paulo – Compra efetuada no futuro, com o preço de hoje, evita perdas com volatilidade do mercado

Comprar daqui a um tempo com o preço de hoje é o jeito mais simples de gerenciar o processo de compras de commodities, sem passar pelos riscos do sobe e desce do mercado. A afirmação é do consultor em gerenciamento de risco André Acosta, do escritório FC Stone. “É possível pôr esse plano em prática com os contratos futuros”, declara.

Ele falou ao site após fazer palestra no Comitê Estratégico de Compras Corporativas da Amcham – São Paulo, nesta quinta-feira (25/04).

Especialista em negociação de açúcar e álcool, ele destaca que a estratégia é válida também para o câmbio e outros tipos de commodities, como produtos agrícolas em geral, metais e energia elétrica.

“Esses contratos são um espelho do que ocorre no momento, no mercado real”, explica Acosta.

Ele usa o exemplo de uma negociação via a BM&F (Bolsa de Mercadorias & Futuro): O comprador contrata uma compra para um determinado tempo, com o preço atual. Não é preciso efetuar pagamento no ato, mas somente na entrega do produto.

Se o preço estiver acima do registrado na época da assinatura, o comprador recebe um crédito da bolsa, com o qual cobrirá a diferença no que será pago ao vendedor. “Se o valor estiver abaixo do que inicial, o crédito fica com a bolsa, mas o comprador não deixa de obter vantagem porque paga menos que o previsto”, diz.

registrado em: