Deloitte: Gestão financeira deve evoluir para projeções em tempo real

publicado 07/05/2015 15h43, última modificação 07/05/2015 15h43
São Paulo – Consultoria dá dicas para que a área de finanças seja parceiro estratégico do negócio
deloitte-foto01.jpg-9054.html

A área financeira deverá trocar a análise estática das informações por projeções em tempo real, assumindo um papel de parceiro estratégico do negócio, de acordo com as previsões de José Othon Almeida, sócio-líder do CFO Program da Deloitte. “Nós olhamos muito para trás. Nessa nova fase, será possível fazer um planejamento estratégico e dar o suporte necessário para a empresa olhar para frente”, disse no CFO Fórum da Amcham-São Paulo, em 07/05.

O posicionamento estratégico das equipes de finanças vem trazendo bons resultados na diminuição do tempo de resposta e na tomada de decisões, segundo Almeida. Para isso, ele diz que é preciso contar com o apoio dos departamentos de recursos humanos, governança e tecnologia.

“São três pilares fundamentais. O time de pessoas pode contribuir para melhorar os relacionamentos e as capacitações, governança para auxiliar nos processos e controle, e tecnologia tem muito para acrescentar nas análises e automação dos serviços”, explica.

Além da integração com outras áreas, ele destaca que o CFO precisa buscar pessoas com capacidade de análise e otimizar processos do departamento. “A excelência na gestão de desempenho está em dedicar mais tempo na extração de valor das análises do que em capturar, consolidar e reportar”, afirma.

Tecnologias adequadas, informações íntegras e segurança são outras ferramentas necessárias para o desenvolvimento da área financeira, de acordo com Almeida. “O CFO precisa de suporte para que a evolução seja consistente”, diz. “Tudo para permitir que a área tenha comunicação efetiva e dê o salto para uma ‘finanças 2.0’.”

registrado em: