Descubra os três pontos fundamentais para iniciar a governança inteligente na logística

publicado 16/03/2020 17h52, última modificação 16/03/2020 17h52
Recife – Antes de iniciar o processo de transformação digital no setor, é preciso estruturar pontos fundamentais, segundo executivo da Bayer
Rogério Lenza gerente sênior de IT Supply Chain para a América do Sul da Bayer durante o nosso Comitê de Logística em Recife.jpg

Rogério Lenza, Gerente Sênior de IT Supply Chain para a América do Sul da Bayer, durante o nosso Comitê de Logística, em Recife

Não é nenhuma novidade que os dados auxiliam na tomada de decisão – inclusive da cadeia logística. Esta prática pode auxiliar a chamada Governança Inteligente, que, além de analisar os dados, os combina e discute com as equipes envolvidas na operação, estabelecendo e implementando planos de ação. “O grande objetivo é reduzir o universo de possibilidades, atuando de maneira ofensiva sobre a exceção”, explica Rogério Lenza, gerente sênior de IT Supply Chain para a América do Sul da Bayer.

O executivo esteve presente em nosso Comitê de Logística, no dia 10/03 em Recife, e listou os três pontos fundamentais para iniciar a governança inteligente na cadeia de logística. Na visão dele, antes de iniciar o processo de transformação digital no setor, é preciso estruturar pontos fundamentais, como, por exemplo, a estratégia. Veja abaixo a lista:

1. Identificar e estabelecer quais processos, métricas, modelos preditivos vão gerar mais valor para sua empresa – tanto do ponto de vista financeiro, como de satisfação do cliente

2. Estabelecer uma governança robusta com reuniões frequentes e que permeiem todos os níveis hierárquicos da operação – garantindo assim que os dados estão sendo utilizados na tomada de decisão

3. As pessoas são o mais importante. Isso porque esta é uma mudança relevante de cultura, onde as pessoas são peça chave para fazer acontecer, caso contrário, grandes esforços podem não darem certo

“A quantidade de dados capturados e gerados por estas áreas é um dos maiores ativos para as organizações”, afirma. Para ele, essas informações podem impactar desde a quebra de algumas antigas crenças como o paradoxo entre serviço e eficiência até a completa transformação na forma de atuar não somente destas operações, mas da organização como um todo.

A transformação digital tornou-se uma máxima que tem imperado tanto nos discursos como nas visões estratégicas organizacionais. Desta forma, as organizações precisam encarar tanto as operações logísticas como a área de supply chain de uma forma completa, cada vez menos tradicional, mais aberta, melhor conectada e com um mindset genuíno para uma constante transformação e adaptação. “A grande pergunta é como tangibilizar e aplicá-la de fato no dia a dia de Supply Chain e tirar o máximo desta transformação”, pontua Rogério.

CASE DE SUCESSO

A Bayer conseguiu responder essa pergunta e hoje conta com aplicação de tecnologia para diferentes finalidades na cadeia logística. Grande parte das informações do setor está armazenada em nuvem, o que facilita a combinação dos dados de diferentes fontes e a escalabilidade; foi automatizada a atualização das métricas e modelos através de robotização (RPA – Robotic Process Automation); desenvolvidos modelos preditivos e prescritivos, que utilizam dados internos e externos, para prever e evitar possíveis gargalos; e o Machine Learning garante a sustentabilidade dos nossos modelos, se ajustando a novas variáveis.

Rogério comenta que para empresas que pretendem chegar esse patamar logístico é preciso começar simples, fazer pequenas entregas e errar logo. “O planejamento a médio/longo-prazo é importante, mas não espere pelo cenário perfeito para começar. Quanto antes você errar, mais rápido aprenderá e terá condições de corrigir a rota”, finaliza.

 

O QUE SÃO OS COMITÊS ABERTOS?

São encontros e periódicos entre executivos de diversos segmentos voltados para atualização, benchmark e networking. Os Comitês Abertos também são exclusivos para os nossos sócios. 

PARA QUEM SÃO?

São para todos(as) os(as) associados sem limites de participantes, sendo encontros gratuitos.

COMO FUNCIONAM?

Temos cerca de 110 comitês em atividade, produzindo conteúdos presenciais de diversos temas divididos em várias frentes de atuação, com palestras, painéis de discussão e dinâmicas com speakers especializados no tema.

Não deixe de conferir nossos outros eventos e atividades. Clique aqui e veja o nosso calendário completo.

registrado em: ,