Empreendedor cria startup para resgatar inadimplentes ao status de consumidor, e cresce ainda mais na crise

publicado 24/09/2015 14h23, última modificação 24/09/2015 14h23
São Paulo - Mesmo com a melhora dos negócios, Marc Lahoud afirma não querer aumento de devedores no Brasil
marc-lahoud-5404.html

“Grande relevância para o mercado, uma forte dor a tratar, baixo custo operacional e alta escalabilidade.” Marc Lahoud é firme ao apontar esses fatores como preponderantes para o sucesso de uma ideia.

É baseado nestes pilares que o empreendedor ajuda a comandar a Quero Quitar. O objetivo central da empresa é “resgatar o devedor ao status de consumidor”, segundo as palavras do próprio Lahoud. Para isto, o cliente abre uma conta online com os títulos que quer renegociar, coloca os parâmetros – prazo, condições de pagamento – e os dados de contato a fim de negociar diretamente com o credor. A comunicação é feita pelo site 24 horas por dia e sete dias por semana.

O diretor executivo da startup fala que atualmente no Brasil, existem 56 milhões de inadimplentes. Logo, o seu negócio cresce mesmo com a atual crise. Porém, ele garante não querer o aumento do número de endividados no país. “Não queremos que a base cresça. Ao contrário, a gente veio para diminuir essa base de inadimplentes. A proposta é recuperar o consumidor às empresas. A crise acaba impactando positivamente um lado do negócio, e negativamente o outro”, falou o empreendedor.

A Quero Quitar é apoiada pelo inovaBRA, programa de incentivo às startups do Bradesco. Lahoud ainda acrescenta que investir em startups pode se tornar uma tendência entre as grandes empresas. “A cultura de algumas empresas, às vezes, não permitem o crescimento (de inovação) com a agilidade e dedicação que as startups têm”, concluiu.

 

registrado em: