Empresa que atende expectativas dos colaboradores é mais rentável, afirmam especialistas

publicado 24/10/2016 11h06, última modificação 24/10/2016 11h06
São Paulo – Gestão que olha para indivíduo traz mais felicidade para funcionários
comite-gestao-de-pessoas-8558.html

Para Marli Vidal, Diretora Administrativa e de Pessoas do Laboratórios Sabin, a gestão de pessoas deve focar no indivíduo. "A felicidade do colaborador está nos detalhes, em programas que olham para o indivíduo. Uma empresa que atende as expectativas dos colaboradores é mais rentável", afirmou, durante o comitê de gestão de pessoas da Amcham - São Paulo, no dia 21/10.

Premiada como um dos melhores empresas para se trabalhar em diversas competições, como a da Revista Você S/A, a companhia tem diversas iniciativas para dar suporte aos seus colaboradores em mais diversos sentidos. São oferecidos prêmios de reconhecimento a colaboradores que se destacam, programas de cuidado com a saúde (como oferecer médicos e psicólogos para o colaborador, além de exames e vacinas para seus familiares) e auxílio babá para as colaboradoras que são mães.

Com novas aquisições, um dos grandes desafios da empresa é replicar o modelo de gestão nesses novos locais, segundo Vidal. "Quando há uma aquisição, não selecionamos aquelas pessoas, elas chegam para nós de presente. Há sempre um choque de culturas", conta. Uma estratégia que a empresa adotou é a do Senso Social Sabin. Através dessa pesquisa, é possível entender o perfil dos colaboradores, principalmente quando são de regiões diferentes do país. Assim, fica mais fácil detectar em que aspecto a empresa deve atuar para melhorar a gestão.

Além disso, a empresa busca promover uma cultura de alto desempenho. "Isso só é possível quando os líderes, todos os colaboradores, a área de Recursos Humanos e o CEO da organização estiverem envolvidos. Não dá para desenvolver sem esses quatro pilares como agentes principais desse processo", garante.

O Gerente de Recursos Humanos da Elektro, Bruno Szarf, entende que compreender o propósito de cada colaborador e manter isso como referência ajuda a engajá-los. Além de oferecer oportunidades de carreira para os funcionários - o recrutamento interno é superior a 90% -, a empresa busca melhorar seus processos a cada dois anos. Para isso, realiza-se uma pesquisa com todos os funcionários para compreender o ponto de vista de todos e detectar pontos que precisam ser melhorados dentro da corporação. “Não necessariamente o gerente da área é a que mais sabe sobre a empresa ou sobre o assunto. Não podemos deixar de ouvir quatro mil funcionários", opina.

Sebastian Soria, Diretor de Recursos Humanos da América Latina da Dow Chemical, afirma que a diversidade e inclusão são essenciais para manter uma equipe engajada e inovadora. "Se todo mundo pensa igual, as ideias estarão limitadas. Por isso, focamos muito foco na diversidade e na inclusão. A inclusão é muito importante, pois se não tivermos uma mentalidade que de fato abarque essas perspectivas diferentes, não adianta", compartilha.

A empresa também investe em algumas políticas como maior flexibilidade nos horários, programas de reconhecimento, investimento e treinamento em lideranças para manter seus colaboradores mais felizes e engajados.

registrado em: