Estudo mapeia comunicação corporativa brasileira

publicado 21/01/2014 11h26, última modificação 21/01/2014 11h26
Goiânia - Novos Horizontes da Comunicação Corporativa inaugura calendário de atividades da Amcham Goiânia
estudos-foto01.jpg-2904.html

Inaugurando o calendário de eventos de 2014, o Comitê de Marketing da Amcham Goiânia recebeu Patrícia Santiago, diretora executiva do Instituto FSB Pesquisa, para falar dos Novos Horizontes da Comunicação Corporativa.

No encontro, que teve como foco a 3º Edição do Mapa da Comunicação Brasileira, Patrícia expôs as principais inquietações apresentadas na pesquisa realizada com mais de 120 instituições públicas e privados do país.

Analisando desde as mídias impressas tradicionais até as redes sociais, o estudo convida ao debate: quais os assuntos são considerados relevantes pelos geradores de opinião e a importância das mídias e das ferramentas, mostrando que de uma nota de 1 a 5,  internet tem a maior importância, com 4,1, o jornal com 4, televisão com 3,8, redes sociais com 3,6, revista com 3,4 e rádio com 3,3. “O Mapa serve como benchmarking, e instrução para muitos gestores uma vez que ele é uma análise consistente e comparada que revela tendências e aponta novos horizontes”, destaca a executiva.

Dentre os principais desafios da comunicação apontado pela pesquisa  estão:  valorização do setor (24%), posicionamento no mercado (22%), redes sociais (12%), integração institucional (12%), relacionamento com públicos (8% ) e valores éticos – visibilidade (8%).

Ainda de acordo com o levantamento, nos próximos dois anos, o foco da comunicação das empresas estará voltado para: relacionamento com públicos (25%), valorização do setor (25%), posicionamento no mercado (21%),  integração institucional (12%), redes sociais (11% ) e valores éticos – visibilidade (3%).

Entre gráficos e informações quantificadas, Patricia fez questão de ressaltar que a presença nas mídias sociais afetou as estruturas das equipes de comunicação, inclusive dentro dos órgão públicos. Para ela, é fundamental que haja um planejamento para a comunicação corporativa,  pois nenhuma empresa controla mais os processos de comunicação. Todo mundo é e pode ser porta voz, e quem valida ou não a informação são os próprios receptores da mensagem, formando sua opinião e divulgando-a quando julgar necessário”,conclui.

Abaixo, o Mapa da Comunicação Brasileira divulgado pela palestrante no Comitê de Marketing, em 17/01:

 

 

 

 

 

registrado em: