Metodologias ágeis: descubra como preparar sua organização para transformar seu trabalho

publicado 15/02/2019 14h13, última modificação 18/02/2019 10h39
Brasil – Em webinar para mil executivos, líder da IBM trouxe princípios e valores essenciais para conquistar agilidade
MetodologiasAgeis.jpg

O interesse na busca pela palavra scrum no Google triplicou desde 2004, de acordo com o Google Trends, ferramenta que disponibiliza dados de pesquisas na busca do Google. A curva crescente da busca pelo termo mostra o aumento de interesse das pessoas em entender sobre metodologias ágeis – práticas que ajudam uma empresa ou organização a funcionarem de maneira mais rápida, sendo o scrum uma das metodologias mais famosas.

Independente da metodologia escolhida, a transformação em modelos de negócio mais responsivos e rápidos é essencial para atender a um mercado consumidor cada vez mais exigente e manter a relevância dentro de um mercado com mais competidores disruptivos. A pergunta de ouro é: como?

Não existe uma receita mágica. Mas existem alguns conceitos importantes que devem ser entendidos antes da implementação de metodologias ágeis. Durante um webinar, com mil participantes, Rodrigo Giaffredo, Líder de Agile Transformation no CTO da IBM América Latina, explicou alguns deles.

 

Desconstruindo mitos e conceitos errados

Agile, ou ser ágil, não é sinônimo de “rapidinho”. Não é aquilo que chega na mesa do colaborador na quarta-feira e é finalizado na sexta-feira. Não é algo sem prazo e sem budget. Essa foi a provocação de Giaffredo, que lembrou que ágil é um adjetivo atribuído a pessoas. Portanto, não é sobre fazer as coisas rápido e de qualquer jeito – é sobre trabalhar com uma cultura que torne os indivíduos aptos para que eles consigam executar seus trabalhos de maneira ágil e, principalmente, eficiente.

 

Importância da cultura

O desafio proposto pela metodologia ágil envolve algo complexo e fundamental em qualquer organização: a sua cultura.

“Estamos acostumado a fazer um trabalho de um jeito, até alguém propor uma maneira diferente de realizar aquela tarefa. Mas, diante do primeiro problema que aparecer, temos a tendência natural a voltar para o modo anterior de trabalho. Se o colaborador não tiver aderido, se não acreditar e conhecer todo o potencial dessas novas metodologias, ele tem a tendência de voltar atrás”, explica Giaffredo. O risco da não-adaptação ter o efeito reverso: atrapalhar o fluxo de trabalho, sobrecarregar e desmotivar a equipe.

Por isso, não adianta investir em qualquer metodologia antes de entender a cultura da empresa. Existe uma série de valores e princípios que devem estar consolidados na organização antes de já partir para práticas ágeis.

Para ler mais sobre o webinar de metodologias ágeis, veja:

Seu negócio precisa de agilidade? Uma receita em 4 passos e 3 princípios básicos

 

Quer aprender mais sobre a parte prática das metodologias ágeis? A Amcham realizará um curso de capacitação em São Paulo em abril. São seis dias de imersão no assunto. Para saber mais, acesse aqui.