Mortalidade empresarial atinge 96% das PMEs

publicado 27/01/2014 17h01, última modificação 27/01/2014 17h01
Belo Horizonte - Falta de planejamento contribui para fechamento de 27% das empresas paulistas
eteg-tecnologia-reproducao-4279.html

Para abordar os Desafios da Gestão Financeira em Pequenas, Médias e Microempresas, o Comitê de Economia e Finanças da Amcham Belo Horizonte recebeu o diretor da Eteg Tecnologia, Rafael Paiva (confira aqui a apresentação completa).

Atuando há 12 anos no desenvolvimento de softwares e soluções para empresas públicas e privadas, a companhia investiu sistematicamente no aprimoramento da gestão e controle dos projetos. Na Eteg, o histórico da gestão financeira compreendeu quatro fases: contabilidade de baixo custo; organização dos processos e instrumentos financeiros; construção do planejamento orçamentário e aprimoramento da gestão.

Como resultado, a empresa de tecnologia recebeu inúmeras certificações de excelência, sendo premiada em 2012 com o título de PMEs que mais crescem no Brasil.

Em contrapartida, pesquisa do Sebrae revela que 27% das empresas paulistas fecham antes de completar um ano. Até o sexto ano, o número de mortalidade atinge 64%. De acordo com o resultado, 96% dos negócios são constituídos por pequenas e microempresas. Dentre os principais problemas da mortalidade empresarial, destaque para a falta de capital e problemas de planejamento e administração.

Diante deste cenário, o diretor da Eteg chama atenção para simples ações que podem contornar a situação. “É importante que as PMEs criem uma rotina que envolva desde o acompanhamento à contabilidade até o planejamento financeiro que define, desde o início, o orçamento de acordo com a realidade da empresa.

A seguir, a íntegra da apresentação do executivo na Amcham Belo Horizonte, no dia 23/01:

 



registrado em: