Para persuadir, é preciso adaptar e personalizar discurso, afirma consultor da LUDICI

publicado 16/08/2018 12h04, última modificação 16/08/2018 14h39
Campinas- Rodrigo Orellana lembra que a comunicação efetiva é aquela acessível e empática
Comitê Gestão Campinas

Segundo Rodrigo Orellana, consultor da LUDICI, consultoria especializada em treinamentos lúdicos, apesar de remeter ao ato de manipular, a persuasão e a manipulação transitam por lados completamente diferentes: “Manipular é incentivar o outro a fazer algo pela culpa. Já na persuasão, você realiza um processo de convencimento onde a pessoa entende o benefício daquela ação”;

Foi justamente para falar sobre como utilizar a persuasão de forma estratégica que Orellana esteve no último dia 14/08, no comitê aberto de Ferramentas de Gestão da Amcham – Campinas, com a participação de 70 executivos.

O principio básico da persuasão estratégica é a comunicação e a capacidade do interlocutor de ajustar seu discurso para os diferentes perfis de personalidades, segundo Orellana. “A personalidade não se forma no ser humano - ela muda por toda nossa vida. Para persuadir o outro, é necessário que tenhamos conhecimento do perfil dele para que possamos adaptar nosso discurso, tornando-o acessível, confiante e empático”.

Através de uma dinâmica de afirmações, Orellana trouxe para os presentes exemplos de perfis e como identificar os diferentes perfis e também quais técnicas para adaptar o discurso para cada um deles.

Mas, apesar das técnicas, Rodrigo alerta que existem fatores pessoais e individuais que devem ser considerados quando comunicamos. “O importante na adaptação do discurso é entender que, além do perfil, o receptor absorve aquela informação e a processa de acordo não apenas com o modo como comunicamos, mas também com os fatores pessoais. Por isso, devemos customizar ao máximo nosso discurso”, encerrou Rodrigo.