Puxada por infraestrutura, GE quer faturar US$ 3,5 bi no Brasil em 2011

por andre_inohara — publicado 15/03/2011 15h11, última modificação 15/03/2011 15h11
São Paulo – Companhia planeja expansão de até 35% no País, aproveitando oportunidades de investimento em petróleo e gás, energia e saneamento.
marcos_leal_1.jpg

O segmento de infraestrutura terá um papel importante na expansão das operações da General Electric (GE) no Brasil e no mundo.


“Em 2011, prevemos crescimento orgânico entre 30% e 35% em relação aos US$ 2,6 bilhões faturados no Brasil em 2010. As oportunidades na área de infraestrutura são essenciais para a consolidação desse plano”, afirmou o diretor de marketing da GE, Marcos Leal.

Se a projeção de crescimento de 35% se confirmar neste ano, o faturamento da GE no Brasil subirá para US$ 3,5 bilhões. “Globalmente, 60% do faturamento da GE são provenientes de seus negócios nesse segmento”, disse Leal, após reunião do comitê estratégico de Marketing da Amcham-São Paulo nesta terça-feira (15/03).

“Nos últimos seis meses a companhia já investiu US$ 7 bilhões em aquisições de três empresas fabricantes de equipamentos para a área petrolífera: Wellstream, Dresser e John Wood Group”, informou o executivo.

Petróleo e gás, energia e saneamento são prioridades

No Brasil, a GE já declarou que participará fortemente da cadeia produtiva de petróleo e gás. “Estaremos presentes como fornecedores de equipamentos para a cadeia de produção petrolífera na camada do pré-sal”, detalhou Leal. As oportunidades promissoras no País, aliadas à forte experiência da GE em infraestrutura, justificam o interesse da companhia pelo mercado brasileiro, comentou o diretor.

Em novembro de 2010, a companhia revelou que investirá US$ 550 milhões em infraestrutura no território nacional. Desse montante, US$ 200 milhões irão para a expansão das fábricas de energia, óleo e gás, e outros US$ 100 milhões serão destinados à criação do Centro de Pesquisas Global no Rio de Janeiro. A previsão é que o centro comece a funcionar até 2012, produzindo tecnologias para as indústrias de óleo e gás, energias renováveis, mineração, transporte ferroviário e aviação.

Além da cadeia de petróleo e gás, a GE também pretende oferecer outros produtos e serviços, que incluem soluções de reciclagem de água, geração de energia para plataformas e minimização, medição e reuso dos gases produzidos durante a exploração. “Desenvolvemos um conceito conhecido internamente como One GE, ou seja, uma única GE que oferece soluções completas para as indústrias em que atua”, afirmou Leal.

Ações de marketing

Conforme o diretor, a mensagem publicitária que a GE quer comunicar a seus diversos públicos é a de uma empresa que conhece o Brasil e oferecerá produtos de alta tecnologia. “A partir de 2010, nos posicionamos mais fortemente em como a empresa esteve presente na história do Brasil”, lembra Leal.

Para este ano, o foco de marketing será em como a GE imagina soluções a partir do Brasil, desenvolvendo novas tecnologias e conhecimentos localmente. Na campanha, serão utilizados elementos de imagem e som mais familiares ao consumidor brasileiro, adiantou Leal.

“A GE está no Brasil há mais de 90 anos e a campanha reforçará o compromisso que possui com o País. Nosso core business é alta tecnologia.”

 

registrado em: