Relacionamento e comunicação são principais dificuldades do CFO

publicado 27/11/2013 11h13, última modificação 27/11/2013 11h13
Recife - Seminário de Finanças discutiu o papel do gestor financeiro na competitividade dos negócios
relacionamento-foto01.jpg-2426.html

Dentre todas as responsabilidades e tarefas de um CFO, comunicação e relacionamento são apontadas como maiores dificuldades de desenvolvimento. “A oportunidade de nos reunirmos e discutirmos sobre nossos papéis é muito importante. O CFO fica muito preso às atividades técnicas, esquecendo de como é fundamental trocar informações e olhar para o lado de fora”, comentou Tiago Tasso, diretor financeiro da Baterias Moura, durante o debate do Seminário de Finanças da Amcham-Recife, realizado no dia 21/11.

Com o tema O papel do CFO na Competitividade dos Negócios, o evento ainda reuniu José Othon de Almeida, CFO Program da Deloitte, e Carlos Alberto Zettler, conselheiro-sócio da Syntec e ex-CFO da Avon Brasil. “Precisamos de reuniões como essa para podermos compartilhar nossas visões sobre o mercado, e não estou falando em revelar estratégias”, colocou Zedler. “Os diretores financeiros não costumam ser bons dividir opiniões ou interagir. No entanto, é fato que o CFO do futuro deve ter plena capacidade de comunicação e relacionamento interno e externo”, completou.

De acordo com estudo feito por José Othon, o CFO tem, dentre todos os outros cargos de chefia, 80% de chance de se tornar CEO da empresa na qual atua. “É uma liderança natural no processo de sucessão. Como o cargo executivo exige um vasto conhecimento sobre o negócio e o entendimento de todo os mecanismos do organismo, os diretores financeiros largam na frente”, explicou o CFO da Deloitte.  

QUATRO FACES DO CFO

Ainda segundo José Othon, o CFO, atualmente, é responsável por cumprir simultaneamente quatro papéis na organização. O papel catalisador, que consiste em estimular ações que contribuam para o alcance dos objetivos financeiros da empresa; estratégico, tomar decisões alinhadas à estratégia financeira; controlador, proteger os investimentos; e operador, garantir o desempenho das atividades com utilização eficaz dos recursos. 

“Concordo que comunicação e relacionamento sejam obstáculos recorrentes para o CFO. Mas é importante ressaltar outros desafios, como balancear corretamente essas faces, manter-se atualizado e qualificado, administrar o tempo e os talentos da organização”.  

registrado em: