Segundo especialista, filosofia "lean" pode aumentar produtividade das empresas em 50%

publicado 18/03/2016 14h49, última modificação 18/03/2016 14h49
São Paulo - Flávio Augusto, vice-presidente do Brasil Lean Institute, explicou como funciona o método que corta desperdícios em qualquer setor
flavio-augusto-picchi-9474.html

Reduzir custos e aumentar produtividade é o sonho de dez entre dez empresários. Flávio Augusto Picchi, vice-presidente do Lean Institute Brasil, participou do Comitê de Tecnologia da Informação e Comunicações na sexta-feira (18/3) na Amcham São Paulo, e contou, em sua palestra, os benefícios de se aplicar o lean nas empresas.

“O lean se baseia em algumas mudanças de paradigma, a gente tira as pessoas da zona de conforto, revê os processos na sua totalidade, do início ao fim. Então, com o lean não se busca ganho de 1 ou 2%, em geral, consegue-se melhorias de 30, 40 ou 50%. Seja em redução de timing, redução de erros ou desperdícios”, disse.

Mas afinal, o que é o lean? Segundo Picchi, “é uma filosofia gerencial inspirada em práticas desenvolvidas originalmente pela Toyota. Depois se percebeu que ela se aplica a todos os setores. Então, se espalhou pelo mundo inteiro e por todos os tipos de empresa. Tem sido aplicada para agregar valor aos clientes e eliminar desperdícios”, explica.

Mesmo com resultados expressivos, iniciar a filosofia  lean na empresa não é algo muito custoso, já que não há a necessidade de se adquirir equipamentos caros. O processo, porém, deve ser realizado por todos os membros da companhia “O maior investimento é em termos de pessoas, tempo, treinamento e prioridade dado pela direção da empresa. O lean só tem sucesso se ele for abraçado pela diretoria da empresa, pela gerência e todas as áreas para fazer uma mudança cultural envolvendo todas as equipes”, concluiu Picchi.

Para mais informações, acesse o site do Lean Institute Brasil.

Confira a entrevista completa em vídeo

 


registrado em: