Tomada de decisões inteligentes nas empresas passa pela aceitação de críticas e sugestões

por daniela publicado 04/07/2011 11h51, última modificação 04/07/2011 11h51
Recife - Líderes precisam saber lidar com profissionais de diversas áreas e tipos de personalidade, enfatiza Jorge Troper, membro do Núcleo de Estudos de Instituições Coercitivas e Criminalidade (NICC) da Universidade Federal de Pernambuco.
tomada_corpo.jpg

Saber identificar adequadamente o problema a ser resolvido, aceitar e administrar críticas e sugestões e ter habilidade de relacionamento interpessoal são passos importantes que os líderes devem considerar para a tomada de decisões inteligentes nas corporações.  A orientação é de Jorge Troper, membro do Núcleo de Estudos de Instituições Coercitivas e Criminalidade (NICC) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

“Para tomar decisões inteligentes, é preciso sair da zona de conforto. As pessoas tendem a ignorar fatos e dados que colocam em xeque suas opiniões. Saber receber críticas é muito importante para a tomada de decisões”, explicou Troper, que também possui MBA Executivo Internacional em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Ele participou do ‘Pit-Stop’, workshop realizado pela Amcham-Recife no dia 29/06, com o tema “A Verdade Sobre Decisões Inteligentes”.

A primeira etapa para tomada de decisões é saber identificar qual o problema que se deseja resolver. De acordo com Troper, é necessário munir-se de informações que ajudem a fazer isso, mas de forma ágil. “Saber qual é o problema a ser resolvido corresponde a 50% da tomada de decisão. Ao mesmo tempo, não se pode ficar muito tempo pesquisando e analisando porque, cada dia mais, as decisões são urgentes”, completou Troper.

Parte da identificação de um problema em uma empresa reside, por exemplo, em entender o ambiente em que a companhia está inserida, explicou Troper. “O mundo corporativo está em mudança constante. São novas tecnologias e processos que surgem rapidamente e podem dificultar a tomada de decisões. Nesse contexto, é importante incentivar nas empresas uma cultura de aprendizagem e um ambiente aberto a opiniões e debates sobre as decisões da companhia”, destacou.

De acordo com Troper, a busca constante por conhecimento é outro passo importante para decidir com mais precisão. “É preciso dominar conhecimentos formais, aqueles referentes a aspectos técnicos de cada profissão, mas também é fundamental descobrir como lidar com pessoas, especialmente com personalidades diferentes”, finalizou o especialista.

 

registrado em: