Além do TikTok: cultura da ByteDance é o ingrediente por trás do sucesso da empresa

publicado 07/12/2020 12h39, última modificação 07/12/2020 12h39
Brasil - Diretor Comercial da ByteDance revelou alguns dos segredos da companhia: contratar os melhores talentos e deixar o controle de lado
TikTok Bytedance o segredo do sucesso da companhia

“Nós estabelecemos metas agressivas, sempre buscamos conhecimento fora de zona de conforto e sempre trabalhamos como se fosse o primeiro dia”, revela Richard Wu

O TikTok abalou o mundo dos negócios e, na contramão do mercado, a ByteDance viu sua capitalização aumentar e seus números crescerem durante a crise. A startup já carregava o título de mais valiosa do mundo – valendo cerca de US$ 75 bilhões , porém, de acordo com a Bloomberg, o valor de mercado da companhia pode ter subido mais de 33% após vendas de ações recentes. No total, fontes afirmam que negociações podem ter chegado a avaliar a empresa entre 105 e 140 bilhões de dólares.

Mas o sucesso não é fruto apenas da pandemia. Fundada em 2012 e com sede em Xangai, na China, a Bytedance já impressionava o mundo ocidental bem antes do TikTok virar febre. Conhecida como fábrica de aplicativos, a startup tem um catálogo extenso de plataformas móveis – incluindo Tiktok e sua versão chinesa Douyin; Toutiao, uma plataforma que agrega conteúdos usando inteligência artificial; Lark, uma plataforma de trabalho completa; e GoGoKids, que conecta crianças a professores de inglês americanos.

Além do amplo portfólio de produtos, há outro ingrediente por trás do sucesso da empresa chinesa: a cultura. Richard Wu, Diretor Comercial de um dos aplicativos da ByteDance, afirma que a companhia busca contratar apenas os melhores talentos e deixa o controle de lado para que seus colaboradores tomem suas próprias decisões. “Esse é nosso ideal e nós acreditamos que, para seguir em frente com ele, temos que investir em cultura e em ferramentas de colaboração. Com tudo isso, poderemos ter alta qualidade, tomada de decisão distribuída e baixo custo de transação”, diz. Wu participou da nossa Missão Digital na China entre os dias 23/11 e 04/12 e trouxe os principais aprendizados da companhia chinesa. 

 

A CULTURA DO TIKTOK

Deixar o controle de lado é uma das premissas da ByteDance, mas Richard Wu conta que há outros diversos valores que fazem parte da cultura inovadora da dona do TikTok. “Nós almejamos o mais alto, estabelecemos metas agressivas, nunca nos acomodamos, sempre buscamos conhecimento fora de zona de conforto, somos abertos e humildes, apostamos na diversidade e sempre trabalhamos como se fosse o primeiro dia”, revela.

 

FERRAMENTAS FAZEM A DIFERENÇA

De acordo com o executivo, há três barreiras que impedem a produtividade no ambiente corporativo: e-mail, vários aplicativos de colaboração e hierarquia. “A maneira como trabalhamos é moldada pelas ferramentas que usamos. As organizações usam 4,4 aplicativos diferentes e 3 provedores de serviços diferentes, o que significa que a TI deve lidar com diversos desafios de interoperabilidade”, diz. Buscando aumentar seus resultados, a ByteDance decidiu construir e colocar todas as características e recursos de aplicativos de trabalho em uma plataforma única, o Lark.

Com o aplicativo, é possível enviar mensagens instantâneas, compartilhar calendário, ligações de vídeo e áudio em um clique, armazenar documentos na nuvem, usar o e-mail, gerenciar OKRs e projetos. “Juntamos todos os aplicativos em um e o nosso colaborador passou de 24 ferramentas focadas em trabalho para 13. Além disso, para suportar nossa atuação internacional, o Lark possui mensagens com autotradução e calendário com visualização de vários fusos horários”, ressalta Richard Wu.