#AmchamSPARK: Adaptar e fazer acontecer no novo mundo. Conheça a agenda de inovação de 5 CEO’s

publicado 29/11/2017 17h13, última modificação 07/12/2017 08h34
São Paulo – Cabify, Vitacon, Mandalah, Organica e Mastertech participaram de edição do Amcham Spark

A inspiração para criar novos negócios pode se comparar a uma faísca inovadora. Nesse contexto, empresas que conseguem dar novas experiências de uso redefinem mercados e, como o fogo, se espalham e transformam o ambiente.

Para Cabify, Vitacon, Mandalah, Organica e Mastertech, a faísca que acende o ânimo dos empreendedores é a vontade de melhorar o que já existe ou mudar o próprio ambiente. É o que revelam os CEOs Alexandre Frankel, da construtora Vitacon, e Felipe Barreiros, da plataforma de treinamentos Mastertech.

“O Brasil tem hoje um déficit de sete milhões de moradias e meu tesão é resolver esse problema. Quero montar apartamentos em nuvem, micro ou não micro, e dar uma moradia digna para cada cidadão. Esse é o meu sonho”, revela Frankel, no painel de empreendedores do Amcham Spark, evento de inovação da Amcham - São Paulo na terça-feira (29/11).

A Vitacon tem se destacado no mercado imobiliário ao oferecer prédios compactos e inteligentes em regiões bem localizadas. Buscando se diferenciar do mercado, Frankel desenvolve prédios com internet das coisas (IoT) em parceria com a IBM e Intel. "Queremos criar um ecossistema tecnológico de inteligência artificial, mas principalmente para receber startups e inovações dentro dos prédios, que passam a ser plataformas de inovação."

Outro projeto é o lançamento de apartamentos em nuvem, onde o morador pode usar a unidade de acordo com a necessidade. “O usuário pode usar e devolver o apartamento. Estamos criando uma startup para desenvolver o conceito, e a ideia é começar com mais de seis mil diárias de apartamentos na nuvem.”

No caso de Barreiros, a centelha que faz o empreendedor levantar todos os dias é oferecer capacitação profissional atualizada em tecnologia e gestão. “A gente não tem intenção nenhuma de transformar o Brasil. Mas queremos formar as pessoas que vão fazer isso.” Além de Barreiros e Frankel, participaram Daniel Bedoya, gerente geral do serviço de caronas pagas Cabify, e os fundadores das consultorias Mandalah, Lourenço Bustani, e Priscilla Erthal, da Organica.

A motivação de Bedoya, do Cabify, é solucionar a dificuldade de transporte nas cidades. “É um problema não só do Brasil, mas de vários países. Mais do que isso, é inspirador ter um grupo que confia em uma organização nova e briga por uma causa que também é a sua.”

Segundo o executivo, a mobilidade urbana traz desafios permanentes. “Se você entender que transportar uma pessoa não é um serviço commodity, vai descobrir que as oportunidades são enormes.”

Bedoya acrescenta que as pessoas podem querer um serviço melhor em um carro mais confortável e seguro, ou ser transportadas por avião, helicóptero ou bicicleta. “O problema de transportar é eterno, e nossa indústria é uma das que mais inovaram. E vamos continuar inovando por muito tempo.”

Na Organica, o desafio da consultoria é ajudar a redesenhar a cultura e gestão empresarial com base em conceitos da Nova Economia (foco em processos digitais, serviços e atendimento). “Fico muito feliz quando consigo viabilizar o projeto do cliente junto com ele. De fazer o sonho do fundador sair do papel e ver a empresa dele, desconexa da Nova Economia, conseguir saltar de 20 funcionários para 200”, detalha Erthal.

A inovação baseada em produtos e serviços ligados aos propósitos da sociedade é o foco da Mandalah, segundo Bustani. “Como a única mudança possível tem que partir do indivíduo, procuro sensibilizar lideranças e profissionais para que elas percebam que existe um jeito mais inteligente de se viver.”

Para ele, a mudança individual é o primeiro passo para a transformação coletiva. “Pouco a pouco, ela ganha escala até se materializar em mudança sistêmica. Esse é o meu combustível, meu etanol, minha energia renovável.”