Startup JobConvo foi incubada no Chile

publicado 21/07/2014 15h46, última modificação 21/07/2014 15h46
São Paulo – Brasileiro recebeu US$ 40 mil do governo chileno para desenvolver modelo de negócio
ronaldo-bahia-8688.html

Foi do período em que buscava um novo trabalho, entre 2010 e 2011, que Ronaldo Bahia, 31 anos, teve a ideia da JobConvo, uma plataforma on line de entrevistas de emprego em vídeo. Criada em 2012, a empresa já fez campanhas de recrutamento para grandes clientes e agora se prepara para lançar um novo produto no mesmo mercado, chamado Pesquisa Vagas.

Ele contou como foi sua experiência durante o Seminário Startups e Novos Negócios da Amcham, na sexta-feira (18/07).

Há quatro anos, quando morava em Itu-SP, Bahia procurava um novo empego, após deixar a empresa onde trabalhou por nove anos. Achava que os processos seletivos avaliavam muito pouco do candidato, partindo apenas dos currículos. E via que as viagens para entrevistas custavam caro. Esse foi o chamariz para o JobConvo.

“Eu comecei a pesquisar, falar com um e outro, assistir palestras, até que uma pessoa do Paraná me indicou o meu futuro sócio, que é programador, e morava em São Paulo”, conta.

Incubando no Chile

Bahia e o sócio tiveram uma ajuda decisiva: passaram seis meses incubados no programa Startup Chile, com uma bolsa de US$ 40 mil, para testar o modelo do negócio.

“Você troca ideia com os outros 110 selecionados do programa – 35 de fora do Chile. Eu tinha expertise em controle financeiro e passei para os outros, que me ensinaram tudo o que sei sobre tecnologia”, relata.

O processo para ser admitido, diz, não foi muito formal. O programa do governo chileno estava interessado em saber o problema identificado no mercado, a solução proposta, o diferencial, como atingiria os usuários e quem faria parte do time.

Após testar o negócio, eles retornaram ao Brasil para colocá-lo no mercado. Com apenas R$ 8 mil no bolso e os móveis encaixotados na casa de um amigo, ele foi para a casa da mãe, em Minas Gerais, para não ter de pagar aluguel na capital paulista. “Ligava da casa da minha mãe oferecendo o serviço. Até que comecei a fechar contrato”, comenta.

Em 2013, uma campanha para recrutar 10 mil profissionais para a Halls feita pela JobConvo atingiu 1 milhão de acessos. Já o Pesquisa Vagas, que está saindo do forno, recebeu R$ 300 mil de um investidor anjo para ser desenvolvido. O site pretende não apenas redirecionar os candidatos às vagas de trabalho, mas orientá-lo a fazer uma estratégia de carreira para se alcançar o posto desejado. 

registrado em: