3 tipos de inovação: como aplicá-los ao seu negócio

publicado 28/06/2021 17h16, última modificação 28/06/2021 17h24
Descubra como o conceito de inovação aberta pode transformar a sua empresa
Três tipos de inovação: como aplicá-los ao seu negócio.jpg

Além de abrir espaços para colaboração de ideias, a inovação aberta é uma estratégia de cocriações que transformam ideias em resultados.

Empresas que não investem em inovação têm grandes chances de perder espaço no mercado e desaparecer. Isso porque inovação é a palavra-chave que norteia o crescimento das empresas que são líderes de mercado.

É importante destacar que a inovação não é algo pontual, mas constante. Organizações que desejam gerar mudanças e obter resultados positivos, de dentro para fora, precisam tornar a inovação um pilar estratégico progressivo em seu modelo de negócio. 

Para tornar a inovação parte da gestão estratégica da sua empresa, é preciso entender o que de fato é inovação e como colocá-la em prática.

 

3 TIPOS DE INOVAÇÃO, SEUS OBJETIVOS E EXEMPLOS PRÁTICOS

O avanço tecnológico das últimas décadas transformou positivamente a maneira como vendemos, consumimos e vivemos. No entanto, essa evolução criou uma cultura que nos faz enxergar inovação e tecnologia pela mesma lente, como se significassem a mesma coisa, mas não significam.

Inovação é o processo de transformar ideias em resultados. Muitas vezes, ela se utiliza da tecnologia, mas não necessariamente. Inovar é aprimorar alguma coisa que já existe ou criar algo totalmente novo, sempre com o objetivo de solucionar problemas e simplificar a vida das pessoas.

Há duas formas de inovação: a incremental e a radical ou disruptiva. A inovação incremental ocorre quando a empresa realiza pequenas modificações naquilo que ela já faz ou produz, como melhorias e upgrades.

Por outro lado, quando algo novo é criado, acontece a inovação radical ou disruptiva. Ela promove grandes mudanças que alteram totalmente a maneira como um produto ou serviço são consumidos. Confira os 3 principais tipos de inovação:

1- INOVAÇÃO DE PROCESSOS

A inovação de processos ocorre quando uma empresa implementa modificações em seus processos e metodologias. Alguns dos objetivos são:

  • Reduzir custos

  • Aumentar a produtividade

  • Agilizar procedimentos

  • Gerar engajamento com o público.

Esse tipo de inovação pode acontecer tanto em processos internos - operacional, quanto externos - de consumo.

Um exemplo de inovação de processo interno é a implantação de ferramentas de tecnologia, como automações, que aceleram os procedimentos internos e diminuem as margens de erro.

Já no caso da inovação de processos externos, um exemplo é o uso de chatbots que oferecem maior agilidade aos processos de atendimento e resolução de problemas para os clientes.

 

2- INOVAÇÃO DE PRODUTOS E SERVIÇOS

Qualquer melhoria em um produto ou serviço que já exista na empresa é considerada uma inovação, assim como a criação de um novo produto ou serviço. Entre os objetivos desse tipo de inovação estão:

  • Agregar valor ao produto ou serviço

  • Alinhamento com alguma necessidade do público

  • Simplificar e facilitar o uso do produto ou serviço

  • Aprimorar e melhorar a experiência do usuário

Um exemplo de inovação de melhoria de produto foi a inclusão das câmeras nos smartphones, que transformou e agregou valor a um produto que já existia. Na inovação de serviços, podemos citar a criação dos streamings de vídeo, que chegaram e transformaram o consumo de filmes e séries.

 

3- INOVAÇÃO ORGANIZACIONAL

A inovação organizacional diz respeito às mudanças e melhorias que acontecem dentro das empresas. Uma organização pode inovar em sua gestão e liderança, modelo de negócio, cultura, ou ainda em setores específicos como recursos humanos, jurídico, marketing, entre outros. Os principais objetivos desse tipo de inovação são:

  • Gerar mais receita

  • Aumentar a vantagem competitiva

  • Modernizar o negócio para acompanhar as mudanças e não perder espaço no mercado

  • Criar novas indústrias e ecossistemas de inovação

Um exemplo de inovação organizacional são as startups, que já nascem com o propósito de transformar totalmente a maneira como a sociedade consome determinado produto ou serviço. 

 

INOVAÇÃO ABERTA: COMO COLOCAR EM PRÁTICA 

A Inovação Aberta - do inglês Open Innovation - é uma metodologia que busca amplificar e agilizar os processos de inovação nas empresas, ao promover conexões estratégicas com outros players do mercado como universidades, órgãos públicos e, principalmente, startups.

Assim, como ferramenta de gestão, a inovação aberta abre espaços de colaboração de ideias e simplificação de processos, para que empresa e startup, ao se conectarem gerem juntas, inovações que transformem o mercado e a sociedade, ao suprir necessidades existentes.

Essa é uma estratégia de cocriação, em que ambos os negócios são protagonistas e trabalham em conjunto para reunir ideias, analisar e viabilizar a execução dos projetos. Mas, como e por onde começar?

Há um mecanismo chamado funil de inovação, que direciona todo o processo de inovação aberta, por meio dele é possível avaliar e qualificar ideias. Ele funciona como uma espécie de peneira, onde todas as ideias coletadas são filtradas - ou seja, analisadas. Confira qual o objetivo de cada fase do funil:

TOPO DO FUNIL: essa é a fase de conhecimento, onde a empresa precisa coletar ideias e dados do mercado. É importante que todas as áreas e setores internos da empresa participem, assim como fornecedores e clientes. Dessa forma, será possível identificar um número maior de desafios que precisam ser solucionados pela equipe de inovação.

Aqui é importante consumir conteúdos sobre inovação e participar de eventos que promovam conexões com stakeholders. Pois, com os desafios apurados, nessa etapa a empresa deve mapear startups que sejam possíveis soluções para esses desafios encontrados.

MEIO DO FUNIL: nessa etapa ocorre o processo de triagem desses novos negócios. Ou seja, realizar projeções e analisar os possíveis resultados e riscos de cada startup mapeada. Para auxiliar nesse momento, é importante que a empresa faça o Picth Day com cada startup e assim, entender melhor o modelo negócio e suas características.

Após essas avaliações, aquelas ideias que não se mostrarem eficientes ou interessantes devem ser descartadas.

FUNDO DO FUNIL: as melhores startups chegam ao fundo do funil, e então, é chegado o momento de tomar a decisão e selecionar as startup escolhidas. A parti disso, as operações podem ser iniciadas. É importante que todo o projeto esteja bem estruturado, planejado e acordado; e assim realizar acompanhamento periódico das ações planejadas.

 

COMECE AGORA O SEU PROCESSO DE INOVAÇÃO ABERTA

Como vimos, conectar-se a novos negócios é fundamental para iniciar o processo de inovação realmente transformador e eficaz, dentro da sua empresa.

Nesse sentido, acreditamos que o Amcham Arena - nossa competição de startups que viabiliza conexões estratégicas - é o lugar perfeito para a sua empresa encontrar os modelos de negócio mais promissores e inovadores do mercado. 

A edição 2021 do Arena já começou e foram selecionadas para a próxima fase mais de 550 startups de 37 segmentos diferentes. 

Conheça as startups participantes, se aproxime das melhores oportunidades de negócios do país e comece a transformar ideias da sua empresa em resultados inovadores.