Ministros José Gregori e Carlos Velloso falam sobre legislação e sistema judiciário na sexta-feira

publicado 28/11/2013 10h18, última modificação 28/11/2013 10h18
São Paulo – Autoridades farão parte da comemoração dos 60 anos do Comitê de Legislação da Amcham
ministros-foto01.jpg-6325.html

O ex-ministro da Justiça José Gregori e o ministro Carlos Velloso, ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), estarão na Amcham às 10h da sexta-feira (29/11), para debater com juristas e advogados como a legislação e o sistema judiciário afetam a sociedade e a economia em geral.

O tema proposto para José Gregori é a legislação como base dos direitos humanos, enquanto que o ministro Velloso deverá tratar da organização do sistema judiciário. Regis de Oliveira e Kazuo Watanabe, ambos desembargadores do Tribunal de Justiça de São Paulo, vão comentar sobre arbitragem e poder econômico, respectivamente.

Já Ada Pellegrini, integrante da Comissão de Atualização do Código de Defesa do Consumidor, deve tratar do vigor punitivo trazido pela legislação.

Sócios de alguns dos principais escritórios de advocacia do Brasil também farão parte da mesa de discussões. Entre eles, Antônio Corrêa Meyer, fundador da banca Machado Meyer Sendacz Opice Advogados; Cássio Mesquita Barros, do Mesquita Barros Advogados e Paulo Cezar Aragão, do Barbosa Mussnich & Aragão Advogados.

O comitê de Legislação da Amcham

O encontro dos ministros faz parte das comemorações dos 60 anos do Comitê de Legislação da Amcham-São Paulo. Ao longo do tempo, o mais antigo grupo de discussões temáticas da Amcham recebeu personalidades variadas do mundo jurídico, autoridades públicas e especialistas dos mais conceituados escritórios de advocacia.

Fundado em 1953, o comitê de Legislação da Amcham foi liderado por personalidades jurídicas como José Martins Pinheiro Neto, fundador do escritório Pinheiro Neto Advogados, Kenneth Demarest (Demarest Advogados), José Eduardo Monteiro de Barros e Antônio Corrêa Meyer (Machado Meyer Sendacz e Opice Advogados).

Diversas propostas de simplificação de processos nas reformas tributária e trabalhista, bem como anteprojetos de modernização dos códigos de Processo Civil e Comercial, saíram das reuniões do grupo.

 

registrado em: