O que é networking e como colocá-lo em prática? Confira!

publicado 24/11/2021 17h57, última modificação 24/11/2021 17h58
O que é, por que fazer e como: entenda tudo sobre networking entre empresas e saiba como você pode utilizar esses contatos como uma plataforma de inovação e crescimento!
o que é networking.jpeg

É raro para as empresas atuais conseguirem navegar sozinhas no mercado e ainda manterem níveis cruciais de inovação e adaptação a demandas cada vez mais dinâmicas.

Nesse cenário, o networking empresarial é a chave para gestores que querem buscar novos nichos, otimizar sua produção interna e alcançar as expectativas de consumidores exigentes.

Por mais que se ouça falar muito sobre o assunto, você sabe o que é networking de maneira objetiva? Ou como ele se apresenta no mundo corporativo, suas vantagens e como um negócio pode se valer dele para encontrar novos caminhos inovadores?

Neste artigo, vamos responder todas essas perguntas indo a fundo nas suas principais características e na melhor ajuda possível para encontrar parcerias comerciais. Boa leitura!

O que é networking?

Networking é a capacidade de profissionais e empresas formarem uma rede de contatos com interesses similares, aproximando outros players do mercado que possam se tornar possíveis parcerias, como consultores, órgãos públicos e até mesmo alguns concorrentes.

Muita gente associa erroneamente o networking profissional a uma grande lista de contatos na área de atuação. Porém, isso não é necessariamente o que você precisa para o sucesso.

O networking bem-feito é tratado como uma estratégia de negócio. Envolve mapear os contatos mais relevantes para a sua realidade, manter uma rotina de relacionamento objetivo com eles e estar sempre buscando nesses contatos oportunidades de inovação e disrupção.

Além disso, é também uma fonte de troca de informações e uma base de análise de mercado, em que você pode medir o termômetro do segmento mais próximo a você e identificar tendências emergentes.

O que é networking empresarial?

Quando o assunto é networking, a maioria das conversas gira em torno daquele praticado pelos profissionais em si. Entretanto, um de seus modelos mais importantes para o mundo corporativo atual é o chamado networking empresarial.

Nele, os profissionais C-Level se tornam responsáveis pelo relacionamento da empresa com o mercado, identificando núcleos de inovação, possíveis parcerias e fazendo o contato com outras partes interessadas.

Enquanto o profissional geralmente busca por posições melhores de trabalho ou algum crescimento específico na carreira, as empresas que fazem networking costumam buscar inovação, abraçar novos nichos e até aperfeiçoar a própria maneira de fazer negócio.

Por isso, o networking empresarial é um modelo para troca de experiências bastante variado, indicado a gestores que estão em busca de diversos objetivos, como:

  • assimilar novas tecnologias;
  • fusionar negócios complementares;
  • ampliar portfólio;
  • implementar novos modelos de gestão e operação;
  • adaptar sua cadeia produtiva a novidades sendo praticadas por outros players;
  • antecipar estratégias de acordo com tendências que estejam circulando entre grupos mais restritos de informação.

Entraremos em mais detalhes sobre a importância desse tipo de networking em breve, mas o principal a se buscar nesse sentido é um ambiente prolífico de ideias, variado de backgrounds e rico em oportunidades de parcerias.

O que é matchmaking?

O matchmaking é um conceito dentro do networking empresarial que busca parear negócios com naturezas e objetivos que podem ser análogos ou complementares para que, ao somarem esforços, cresçam em conjunto.

A ideia é que haja um negócio especializado nesse tipo de combinação que seja buscado por empresas que desejam encontrar pares ideais para suas metas de inovação e crescimento.

Essa organização então trabalhará com um pool de empresas afiliadas, analisando informações internas e externas para determinar as melhores opções de relacionamento corporativo dentro dessa rede de networking.

Podemos dar como exemplo de matchmaking o mais comum deles atualmente: o pareamento entre empresas mais consolidadas e startups.

É um modelo clássico de combinação por complementação. Negócios maiores e mais consolidados geralmente buscam soluções inovadoras para reformular sua rotina produtiva de acordo com mudanças de hábitos dos clientes.

Por outro lado, startups iniciam no mercado com essas ideias e modelos disruptivos de atuação. Porém precisam de estabilidade e fluxo financeiros para conseguir realmente se estabelecer no mercado.

Nesse caso, o matchmaking é uma proposta muito benéfica para os dois lados: une suas forças e soluciona suas fraquezas. Uma boa empresa de matchmaking corporativo tem esse papel transformador.

Por que fazer networking?

Para esclarecer quais são os motivos práticos de ter o networking como estratégia de negócio, veja as vantagens principais desse movimento.

Acelerar a inovação

A inovação costuma acontecer quando duas ideias que a princípio pareciam não ser relacionadas são unidas em um terceiro conceito disruptivo.

O networking é a melhor forma de encontrar essas propostas que combinam o que você já vem fazendo para inovar na produção, no produto e no relacionamento com o cliente final. Nesse contexto, podemos entender networking como um acelerador de ideias.

Otimizar a produção

Muitas vezes, o networking traz tecnologias, ferramentas e novos modelos de processos produtivos que podem ser assimilados pelo seu negócio e ajudar na produtividade.

Quanto mais inteligência e eficiência na sua rotina, mais competitiva é a empresa do futuro. Muitas vezes, essas soluções estão fora do escritório, no contato com parceiros do mesmo setor ou até em áreas bem diferentes da sua.

Conseguir parcerias de fornecimento

Uma modalidade de networking com aplicações práticas bem objetivas acontece com parcerias de fornecimento. É onde o Business Matchmaking se torna bastante relevante.

Nesse tipo de networking, você entra em contato com empresas que estão na mesma cadeia produtiva que você, mas não necessariamente no mesmo estágio dela.

Unindo forças, é possível conseguir condições de fornecimento vantajosas para todas as partes e melhorar ainda mais seus resultados estratégicos.

Alcançar novos mercados

Nem sempre o networking precisa se limitar ao seu setor de mercado. A transformação digital aconteceu também para os consumidores, que buscam novas experiências a todo momento.

Quem pode entregar essas propostas inovadoras são empresas que olham além do seu público já estabelecido e encontram nichos que podem aumentar o alcance e o engajamento com a marca.

Geralmente, para conseguir alcançar essas tendências, é muito importante ter parcerias de áreas adjacentes e com ideias novas de operação e entrega.

Tomar decisões baseadas em dados

Além de todos os contatos e parcerias que podem ser estabelecidos em uma boa rede de networking empresarial, essa troca também ajuda na gestão baseada em dados.

Afinal, a troca de experiências e informações vindas de tantas fontes relevantes e variadas permite que você tenha uma visão mais completa sobre o mercado.

É mais fácil projetar disrupções e tendências, antecipar movimentos de demanda e descobrir como se ajustar a essas mudanças antes dos concorrentes.

Quais são as vantagens do networking para grandes empresas?

Agora que apontamos benefícios gerais de business networking, podemos segmentar ainda mais a conversa para suas vantagens específicas de dois lados importantes no matchmaking: as grandes empresas e as startups.

Veja primeiro o que a estratégia traz para negócios já consolidados.

Inovação com mais velocidade

Para empresas maiores, a implementação de soluções tecnológicas é sempre mais complexa. Envolve muito planejamento, projeção de riscos, alinhamento de diversos departamentos etc.

Quando esse negócio encontra em um networking um pareamento ideal, é possível fazer o mesmo com muito mais velocidade. Um exemplo disso é a aquisição de soluções de startups já validadas e maduras que podem ser inseridas de maneira modular e mais bem resolvida em pouco tempo.

Oportunidade de disrupção

Ao aliar a inovação de parceiros com suas soluções atuais de mercado, abre-se portas para novas formas de produzir entregas para clientes que sejam muito maior do que a soma das partes.

É dessa troca e combinação criativa de ideias que surge a disrupção. Quem consegue ser disruptivo hoje não só ganha uma vantagem exponencial sobre a concorrência como também vira referência em determinado setor até que outro paradigma seja criado.

Flexibilização do modelo produtivo

Outra dificuldade de empresas maiores é fazer ajustes e renovações na rotina produtiva já consolidada. Afinal, sistemas maiores tendem a ser mais conservadores.

Os insights e soluções de um bom matchmaking podem proporcionar transformações mais profundas em menos tempo, promovendo um novo olhar para a realidade do negócio e propostas mais modernas de trabalho.

Inserção em novos nichos

As startups modernas são especialistas em abordar nichos e focar em engajamento. E é exatamente isso que o mercado começa a exigir de todos os negócios, independente do tamanho.

Quando você faz um bom networking e angaria parcerias nesse estilo corporativo, consegue acesso a públicos super engajados, que constroem um relacionamento a longo prazo com marcas inovadoras e podem transferir esse sentimento para a sua empresa.

Quais suas vantagens para startups?

Agora, vamos para o outro lado de um matchmaking bem-feito: a busca de startups por parcerias relevantes em empresas maiores, ou até mesmo outras como ela que sejam complementares em objetivos. Veja as vantagens de um bom networking nesses casos.

Aportes para o crescimento

Para uma empresa que está começando, a estabilidade financeira é um dos grandes desafios. Os clientes ainda são poucos, as estratégias de marketing ainda estão em suas fases iniciais e é preciso crescer rápido.

Por isso, muitas startups buscam no networking parcerias com empresas maiores que podem dar essa base segura na qual podem se consolidar.

O aporte pode ser utilizado para aumentar a visibilidade ou investir em soluções mais completas de trabalho, infraestrutura tecnológica ou até pessoal qualificado.

Infraestrutura consolidada

Seja com servidores próprios ou SaaS, grandes empresas contam com uma infraestrutura robusta de processamento de dados e gestão integrada — características fundamentais para negócios na era da transformação digital.

São soluções geralmente um pouco mais caras, que exigem porcentagem maior do faturamento de uma empresa iniciante. Com esse matchmaking, ela ganha acesso imediato a recursos que seriam difíceis de obter por conta própria nesse momento. 

Adesão imediata de um grande público

A visibilidade é um dos grandes desafios para as startups. Apesar de podermos observar casos nos quais algumas delas explodiram de popularidade em semanas ou meses, a realidade da maioria é que a expansão demanda um pouco mais de tempo e esforço.

Esse caminho pode ser encurtado se você utiliza uma parceria maior como vitrine para sua ideia. Negócios consolidados já possuem um público fiel que acompanha e confia na marca. Essa aura é, até certo momento, transferida para a marca da startup.

Relacionamento mais significativo com players do mercado

Quanto melhor o networking de startups, mais se aproximam dos grandes players em seu segmento. O que vemos atualmente são negócios ainda jovens que conseguem falar de igual para igual com empresas gigantes e tradicionais.

Essa relação não precisa ser apenas de competitividade, mas de troca de ideias, tecnologias e filosofias. Fazer networking é se colocar na mesa de discussão e exigir atenção do mercado.

Como colocar o networking em prática?

Existem duas maneiras de fazer networking atualmente. Uma delas depende de sorte e de gastar o tempo do CEO e outros diretores. Entretanto, esse tempo poderia ser utilizado de maneira mais inteligente.

Estamos falando do networking tradicional, que exige desses profissionais a participação avulsa em seminários, feiras e até mesmo o corpo a corpo — contatando diretamente potenciais parceiros. Não é errado fazer isso, é até desejável desde que como estratégia complementar.

A segunda alternativa parte da necessidade de tomar decisões rápidas e do dinamismo do mercado atual, sendo que a melhor maneira de abordar o networking é participando de hubs de inovação, aceleradoras e outras iniciativas voltadas para esse público.

Com a ajuda desse tipo de facilitadora, você tem acesso constante e bem mais significativo a outras empresas que buscam objetivos similares de crescimento.

Quais as melhores práticas para desenvolver seu networking?

Dentro dessa prática de networking empresarial, você precisa de inteligência para encontrar as melhores parcerias e ambientes em que a criatividade e a disrupção sejam o objetivo.

Veja como você pode garantir que está mirando nos alvos certos quando buscar novas ideias e soluções no mercado.

Encontre o ambiente ideal para sua empresa

Como falamos acima, o ambiente que você frequenta define muito o tipo de parcerias que você pode construir no mercado.

Para a era da transformação digital, você quer soluções e propostas que tragam inovação, modernidade, eficiência e inteligência tecnológica. Portanto, vá atrás de facilitadores e hubs que tenham essa essência.

Saiba o que você quer de seus parceiros

Já inserida em um ambiente de inovação, a empresa terá contato com diversos perfis de concorrentes, aliados e órgãos que orbitam em vários segmentos de mercado. Como saber para onde você mira em rodadas de negócios, seminários, Business Days e similares?

O ideal é que o CEO já vá para esses encontros, sejam eles virtuais ou presenciais, sabendo bem o que quer:

  • que tipo de solução busca para o negócio;
  • quais pontos fracos podem ser reforçados;
  • em quais segmentos gostaria de expandir sua atuação;
  • que tipo de tecnologia poderia transformar o negócio;
  • qual o perfil de gestão se alinha melhor com seus objetivos, entre outros.

Essa espécie de briefing pré-encontros ajuda muito a priorizar o networking que realmente vai fazer diferença para o futuro da empresa. E fica mais fácil navegar em hubs dinâmicos sem perder o foco nos seus objetivos.

Foque no matchmaking perfeito

Quando você entra em ambientes de networking ciente dos seus objetivos, consegue enxergar as melhores oportunidades para o seu negócio. É o momento de ter uma abordagem incisiva.

Ao identificar aquelas empresas que podem complementar bem sua filosofia de trabalho e acrescentar vantagem competitiva à rotina, faça questão de demonstrar essas vantagens mútuas e vender sua ideia.

Convide a provável parceria para se inserir um pouco na sua empresa, mostrando a realidade de trabalho, o seu ponto atual de inovação e onde podem chegar juntos.

O matchmaking é uma abordagem de relacionamento e nunca pode ser tratada como mão única, ou desigual, em objetivos.

Qual é o papel do CEO na construção de relações empresariais?

No ambiente corporativo, o CEO é a cara da empresa e quem responde por ela. Portanto, é a peça-chave na criação de um bom networking.

Se você está nessa posição, deve encabeçar as reuniões prévias de alinhamentos de objetivos. Ouvir todos os outros diretores e seus departamentos para entender o que é preciso dentro da realidade atual para inovar e aprimorar a entrega de seu produto/serviço.

Com esse levantamento, é sua função imergir em hubs e contar com ajuda de facilitadores de negócios para encontrar parcerias que solucionem as questões levantadas internamente.

A partir daí, é uma questão de relacionamento corporativo. É você o responsável por fazer um bom pitch, identificar as melhores oportunidades e negociar com outras entidades que sejam vantajosas para seus objetivos.

Neste contexto, o papel do CEO é ser um líder cultural de inovação. Se você consegue implementar esse tipo de filosofia de crescimento constante no negócio e a transparece no encontro com outros players, vai passar ao mercado a imagem certa: de que sua empresa está pronta para a nova era digital.

Como a Amcham pode ajudar com isso?

Se sua empresa está pronta para expandir sua influência e usar networking como maneira de buscar inovação, a parceria com a Amcham pode ser um passo muito importante para esse objetivo.

Antes de tudo, a Amcham pode ser uma facilitadora de negócios, tendo a missão de impulsionar o mercado usando inovação e criatividade como combustível de crescimento.

Além de ser um hub de networking, conta com uma série de programas para aproximar empresas de diversos segmentos em momentos diferentes de atuação, para que a pluralidade de pensamentos e soluções seja a origem de novas disrupções.

Dentro dessa ideia, a Amcham promove eventos corporativos como:

  • Café de Relacionamento: encontros informais para quem está iniciando no mundo do matchmaking empresarial para apresentar o que a Amcham pode fazer por você;
  • Feira de Negócios: feiras multissetoriais que reúnem diversos negócios buscando parcerias, com uma dinâmica que incentiva a geração de oportunidades e divulgação empresarial;
  • Business Matchmaking: rodadas de negócio principalmente entre compradores e fornecedores que têm interesses em comum, com um mapeamento exclusivo da Amcham para abrir oportunidades comerciais para todas as partes;
  • Happy Hour: eventos descontraídos para aumentar laços de networking, como degustações, workshops e discussões;
  • Missões internacionais: projeto da Amcham para expandir seu hub até novos países, trazendo aos sócios ainda mais oportunidades de matchmaking e um caminho inovador para a globalização da marca.

Quais os principais cases de sucesso da Amcham?

Mais do que um ambiente de networking, a Amcham vem se tornando nos últimos anos um verdadeiro hub de transformação para o mundo corporativo.

Fazemos isso estruturando o networking empresarial de forma a facilitar o matchmaking e a troca de ideias inovadoras para que os pareamentos perfeitos surjam naturalmente.

Dentre nossas iniciativas, podemos citar duas que demonstram essa vocação.

Amcham Arena

A Amcham Arena é um hub de networking especializado em inovação. Reunindo empresas que somam 1/3 do PIB brasileiro, conectamos mais de 15 mil líderes corporativos e mais de 2 mil modelos de negócio em uma rede de contatos em busca das próximas disrupções de mercado.

Amcham Lab

Já o Amcham Lab é um hub ainda mais focado na troca de ideias entre negócios inovadores. O foco dessa proposta é tecnologia e as transformações que ela pode oferecer ao mercado.

Para isso, mapeamos mais de 3 mil startups e 5 mil empresas tradicionais de diversos setores, buscando sempre as melhores conexões entre elas para matchmaking que revolucionem o mundo corporativo.

Com atuação física em 15 cidades brasileiras e uma infraestrutura digital de conexão global, nosso objetivo é fazer com que o networking de empresas como a sua seja o impulsionador de novos paradigmas no futuro, com profissionais como você no centro dessa nova era.

Se você acha que seu negócio tem esse potencial, é hora de encontrar as parcerias certas para alcançá-lo. Com networking empresarial, você abre um mundo de oportunidades para a empresa.

Quer conhecer mais sobre as alternativas oferecidas pela Amcham em relacionamento corporativo? Então veja o que fazemos como facilitadores de negócios e entre em contato!