A primeira coisa que empreendedor deve saber é se o mercado precisa da ideia dele, aponta Fundador do grupo Anhanguera Educacional

por marcel_gugoni — publicado 29/05/2012 09h30, última modificação 29/05/2012 09h30
São Paulo – Para Antonio Carbonari Netto, demanda ajuda a definir grande parte dos negócios.
netto195.jpg

Uma ideia para um produto ou serviço pode ser revolucionária, mas precisa ter demanda de mercado para fazer sucesso de verdade. É isso o que prega Antonio Carbonari Netto, fundador e presidente do Conselho de Administração do Grupo Anhanguera Educacional, composto de 73 campi e 500 centros educacionais de ensino superior e profissionalizante em todo o Brasil.

Veja também: Empreendedores apontam os dez principais passos para iniciar e tocar o próprio negócio

“Todo empreendedor tem que pensar primeiro onde vai atuar”, afirma Carbonari. O “onde” significa o mercado, o nicho, a praça, os concorrentes e outras variáveis. “O ideal é saber se o mercado precisa da sua ideia, se tem lugar em meio a parceiros e compradores. É a partir daí que vêm demanda, pessoas, recursos e investimentos”, disse ele em entrevista ao site após participar do ‘Encontro de Empreendedores’, que a Amcham-São Paulo realizou na quinta-feira (24/05).

Leia mais: Receita de empreendedorismo é resultado de mescla de inovação e execução

Carbonari diz que o maior erro dos empreendedores mais jovens é apostar em um negócio sem pesquisar o mercado adequadamente. “Para o jovem em início de carreira, começar a empreender é mais difícil porque é preciso experiência”, ressalta. Falta maturidade, resume ele. 

Veja os principais trechos da entrevista com Antonio Carbonari Netto:

Amcham: Qual o caminho para quem quer empreender?

Antonio Carbonari Netto: O ideal é saber se o mercado precisa da sua ideia, se há lugar em meio a parceiros e compradores. É a partir daí que vêm demanda, pessoas, recursos e investimentos. Por isso, o empreendedor tem que pensar primeiro onde  vai atuar. Eu, por exemplo, que trabalho com educação, se quiser ensinar português na Namíbia (África), terei um mercado muito mais restrito do que aqui no Brasil. O empreendedor tem que saber a diferença de escala e de adequação à necessidade dos clientes. Não adianta inovar em algo que não tem tanto espaço para dar certo. O empreendedor não é só o inovador, mas aquele que traz resultados. O empreendedorismo é a soma de novas ideias com resultados.

Veja aqui quais são as vantagens de ser sócio da Amcham

Amcham: Qual o maior desafio para quem abre a própria empresa?

Antonio Carbonari Netto: É atender a demanda por especialistas. Não acredito que o pedagogo seja o melhor financista, como acredito que o economista talvez não seja o melhor professor. [Cada setor] precisa de adequação. Toda empresa exige especialistas em suas áreas. O empreendedor, o fundador, os presidentes e o conselho têm que ter a visão global. Mas o operacional precisa de gente que entenda de cada uma das áreas. Não adianta colocar parentes e amigos para esse tipo de tarefa – a menos que sejam especialistas também. Isso é o que garante a sobrevivência da empresa.

Quer participar dos eventos da Amcham? Saiba como se associar aqui

Amcham: Como lidar com o fracasso de quem se arrisca a empreender?

Antonio Carbonari Netto: Quando falamos em empreendimento, o mais comum é que os empreendedores sejam profissionais mais maduros. Para o jovem em início de carreira, começar a empreender é mais difícil porque é preciso experiência e um modo de ser como empregado para formar um bom empreendedor. Essa mortandade de empresas que vemos em grande parte se dá por conta da inexperiência dos novos, que deveriam amadurecer um pouco mais antes de empreender. Além disso, eles não podem se esquecer de pesquisar o mercado e verificar se seu produto ou serviço é bom para empreender com sucesso.

Leia também: Segredo do empreendedorismo está na execução, afirma Bob Wollheim

registrado em: