Skip to content. | Skip to navigation

A importância do supply chain para o ESG

publicado 19/04/2022 12h54, última modificação 20/04/2022 16h08
Você sabe qual é o papel do Supply Chain no desenvolvimento do ESG? Não? Então, veja este post e confira!
a importância do supply chain para o esg.jpeg

Você conhece a importância do supply chain para o ESG? Independentemente da área de atuação da sua empresa, se preocupar com a sustentabilidade é relevante, afinal, é preciso que as empresas se mobilizem para adequarem suas escolhas e atividades às boas práticas.

Nesse sentido, o ESG, muito comentado hoje em dia, tem foco nessa urgência e auxilia companhias a manterem atenção nos 3 quesitos mais relevantes para o futuro: meio ambiente, sociedade e governança.

Por isso, neste post vamos explicar sobre a importância do supply chain para o ESG no Brasil, uma vez que ele é capaz de auxiliar as empresas nessa missão tão importante. Continue a leitura para conhecer mais sobre o tema!

 

O que é supply chain?

Supply chain é um processo voltado para o planejamento estratégico de fluxos de serviços, informações, bens, finanças e outros pontos que são importantes para que haja uma boa relação entre companhias.

Para tanto, são usadas metodologias específicas que asseguram a melhor integração e gestão de todas as fases da cadeia, considerando uma produção otimizada a fim de proporcionar ao cliente final o produto adequado, na quantidade, no tempo e nas condições corretas.

A finalidade da cadeia de suprimentos, além de organizar o fluxo de processos, é a diminuição de custos ao longo de todas as fases, entregando maior performance e a redução de atrasos e desperdícios — o que assegura a satisfação do cliente e, consequentemente, um melhor posicionamento da empresa no mercado.

 

Qual é o papel do supply chain no desenvolvimento do ESG?

O supply chain tem um importante papel no desenvolvimento do ESG, uma vez que contar com uma cadeia de suprimentos sustentável quer dizer procurar por maneiras de diminuir o desperdício de insumos, o uso de recursos naturais, os resíduos gerados, sendo possível, ainda, fomentar a transparência do relacionamento com os fornecedores e das operações.

A seguir, vamos apresentar mais informações sobre a aplicação de cada um dos pilares ESG.

 

Environmental (ambiental)

Para escolher um parceiro não é possível analisar apenas o melhor preço, uma vez que também devem ser levadas em consideração as políticas adotadas em relação à sustentabilidade e ao meio ambiente.

Mesmo que o fornecedor apresente valor inferior, se essas premissas não forem cumpridas, a sua companhia tem muito mais a perder do que ganhar.

 

Social

Apesar de a contratação de um quadro diverso de colaboradores ser função da área de RH, o líder de cada área é o responsável direto por fomentar uma equipe em que todos podem contribuir, se expressar e, consequentemente, se sentir verdadeiramente parte da empresa.

 

Governance (governança)

A governança corporativa é um dos pontos mais falados do ESG e, por isso, muitas empresas já adotaram o compliance e levam esse ponto em consideração no momento de fechar negócios. Atualmente, os prejuízos para a imagem de uma empresa perante a sociedade, investidores e parceiros podem ser muito grandes e até mesmo irreversíveis, em alguns casos.

 

Quais são os benefícios da gestão do supply chain baseada em práticas ESG?

A seguir, vamos apresentar para você quais são os benefícios da gestão do supply chain baseada em práticas ESG!

Gestão de fornecedores

Contar com fornecedores com processos sólidos e que contam com responsabilidade em toda a cadeia produtiva é imprescindível para a construção de um supply chain mais sustentável.

Para que seja possível promover a adequação dos fornecedores às diretrizes e aos objetivos da empresa, bem como diminuir os riscos da sua cadeia de suprimentos, é preciso considerar as fases primordiais de verificação, como a avaliação de performance, a homologação, a gestão de terceiros e a inspeção.

Uma gestão de fornecedores transparente colaborativa é capaz de promover um mundo mais sustentável, além de estreitar o relacionamento entre as partes envolvidas no processo.

 

Gestão de contratos

Fazer a gestão de contratos quer dizer controlar e analisar os acordos da empresa com terceiros e fornecedores — o que é imprescindível para diminuir os riscos e evitar prejuízos financeiros.

Ao realizar uma gestão de contratos eficiente, todas as negociações que são feitas se tornam mais seguras, controladas e com melhor visibilidade, atendendo aos requisitos de auditoria e compliance.

 

Transporte e logística sustentáveis

O setor de transporte, sem dúvidas, é um dos mais poluentes, afetando o meio ambiente. No entanto, existem maneiras de diminuir os impactos negativos que são gerados pelo transporte de cargas e pelas atividades logísticas.

Por isso, é fundamental prestar atenção no momento de escolher os seus fornecedores, procurando dar preferência a veículos movidos à energia limpa, bem como rotas otimizadas e que diminuam o tempo dos trajetos.

Inclusive, uma gestão da cadeia de suprimentos que visa a sustentabilidade deve se preocupar até mesmo com os detalhes, como o descarte correto de óleos lubrificantes e a manutenção preventiva dos veículos.

Contar com uma cadeia de suprimentos mais sustentável é muito relevante para a empresa, uma vez que, além de transmitir aos seus clientes responsabilidade ambiental e social, essa atitude também denota uma companhia competitiva e que conta com potencial de crescimento de suas operações de maneira sustentável e escalável. Mais alguns benefícios relevantes de incorporar as práticas ESG são:

- Atendimento às relações pessoais, o que quer dizer se preocupar com o bem-estar e a satisfação de funcionários e consumidores;

- Diminuição de custos, especialmente a gerada pela economia de recursos escassos, como energia elétrica e água;

- Maior transparência, o que facilita que investidores realizem novos aportes na companhia.

 

Como fazer a gestão do supply chain como ESG?

Como agora você já conhece um pouco sobre a importância do supply chain para o ESG nas empresas, vamos falar sobre como colocar esse entendimento em prática. Nesse sentido, fazer o gerenciamento dos fornecedores com eficiência a fim de mitigar os riscos existentes deve ser um dos principais focos dos gestores, uma vez que é preciso dar visibilidade e transparência aos processos.

A exigência de códigos de conduta em contratos de todos os tipos, bem como contar com estruturas de incentivos, são quesitos que ajudam a aprimorar a conscientização e, ainda, o desempenho de terceiros.

Mais um ponto relevante é fazer o monitoramento da análise dos dados ESG em conjunto com os requisitos de privacidade de dados e segurança cibernética. Também é importante colaborar com as autoridades regulatórias para gerenciar de maneira eficaz os riscos existentes e emergentes na cadeia de suprimentos ESG.

Como a responsabilidade também se estende à atuação dos fornecedores, é preciso ter foco no monitoramento e rastreamento na maneira com que os terceiros tratam os seus colaboradores, por exemplo.

Procure se inspirar e colocar em prática as dicas que apresentamos neste artigo para dar início ou fortalecer a jornada sustentável da sua companhia.

Em um futuro próximo – e mais cedo do que muitos preveem – o capital migrará para negócios sustentáveis. E preparar sua empresa para esse futuro é uma questão de sobrevivência! Para estimular e apoiar esse movimento no mercado, a Amcham Brasil realizará o seu 1º Fórum Nacional ESG, numa programação de 3 dias, 100% online e gratuita, de 26 a 28 de abril. Inscreva-se clicando aqui