Amcham intensificará programa de visitas a empresas que se destacam em sustentabilidade

publicado 30/11/2010 16h12, última modificação 30/11/2010 16h12
São Paulo-Em 2011, entidade continuará levando empresários para conhecerem de perto iniciativas vencedoras do Prêmio ECO.

A Amcham continuará organizando visitas a alguns dos vencedores do Prêmio ECO ao longo de 2011. O objetivo é que empresários e executivos de companhias associadas à entidade conheçam de perto as boas práticas de sustentabilidade aplicadas aos negócios.

"Com essa iniciativa, que chamamos de Open House, a Amcham, por meio do Prêmio ECO, mais uma vez estimula uma maior adesão a projetos inovadores em sustentabilidade pelas empresas que operam no País", afirma Daniela Aiach, gerente de Eventos Corporativos da Amcham e responsável pelo Prêmio ECO.

A programação foi iniciada em 2010 e será retomada em janeiro de 2011, quando uma comitiva conhecerá o trabalho desenvolvido pela empresa do setor de alimentação Mars, reconhecida na categoria Sustentabilidade em Processos na edição de 2009 do Prêmio ECO por seu trabalho voltado à autossuficiência de água na fábrica de Mogi Mirim (SP).

Basicamente, o projeto implementado pela Mars se baseia em tanques de acúmulo de água de chuva, um sistema biológico de tratamento de água industrial, uma estação de purificação de água, um sistema para cuidar de efluentes domésticos e quatro poços. A capacidade de produção é de 960 mil litros de água por dia.

Ao longo do ano, o projeto Open House também agendará visitas a diversas organizações ganhadoras da 28ª edição do prêmio em 2010.

Natura

O programa Open House foi lançado oficialmente em maio e, apartir de então, foram promovidas duas excursões que constituíram em rico aprendizado.

A primeira ocorreu em agosto à unidade da Natura em Cajamar (SP), reconhecida pelo Prêmio ECO 2009 na categoria de Sustentabilidade em Modelo de Negócios. O amplo uso de vidro para melhor aproveitar a luz do sol e diminuir o gasto com energia, a adoção de paredes modulares para facilitar a expansão das instalações com danos reduzidos ao meio ambiente e o tratamento da água no próprio complexo são algumas das lições da gigante de cosméticos que podem ser replicadas.

Os associados da Amcham que foram à Natura puderam também conhecer outras soluções interessantes como: reciclagem do lixo e eliminação do excedente por processos de compostagem, redução da emissão de carbono e promoção de compensações para as emissões que não podem ser evitadas e, do ponto de vista da qualidade das relações interpessoais, criação de espaços de convivência, saúde e lazer para os colaboradores e suas famílias, desenvolvimento de projetos educativos e de incentivo para as comunidades do entorno – em especial aquelas que fornecem insumos para a produção, a fim de que cresçam sem causar prejuízos aos recursos naturais e sem alterar seu modo de vida – e aplicação de procedimentos e critérios de segurança que evitem contaminação e acidentes e melhorando o ambiente de trabalho.

"Estamos diante de uma nova sociedade, comprometida com uso racional dos recursos naturais e empenhada na promoção da justiça social. Dessa forma, para assegurar sucesso aos negócios no longo prazo é necessário mudar a forma de pensar das pessoas e os paradigmas da organização, voltando-os aos conceitos de sustentabilidade com vistas ao alcance de resultados", disse Fernanda Ferraz, gerente de Sustentabilidade da Natura, ao grupo da Amcham naquela ocasião.

 

Klabin

 

No mês de outubro, foi a vez da Klabin, do segmento de papel e celulose, que conquistou o troféu na categoria Sustentabilidade em Novos Projetos. A empresa ampliou a produção de papel cartão na Unidade Monte Alegre, de Telêmaco Borba (PR), e toda a estrutura foi focada na sustentabilidade financeira, ambiental e social.

Uma caldeira de biomassa, por exemplo, proporcionou o aumento da capacidade de autogeração de energia renovável da planta, atingindo o índice de 80% da necessidade da operação. Entre outras ações, estão o tratamento mais eficiente dos efluentes lançados ao rio Tibagi.

Os visitantes levados pela Amcham conheceram o processo de plantio de árvores, em mosaicos, espécies de corredores com alternância de plantas nativas, eucaliptos e pinus – o que evita desmatamentos e contribui à preservação da fauna local. As sementes e outros insumos das ávores são reaproveitados principalmente na produção de fitoterápicos e cosméticos.

A comitiva da Amcham verificou ainda que existe grande integração e foco no desenvolvimento das comunidades locais e que a cidade de Telêmaco Borba, a cerca de 250 quilômetros de Curitiba, cresceu nos últimos anos impulsionada pelas atividades da empresa.

Outro ponto alto observado na Klabin foi a logística, em que caminhões só operam o transporte dentro da propriedade, ao passo que o escoamento da produção todo é feito por ferrovias, de forma menos poluente.

Clique aqui para acessar algumas fotos das visitas à Natura e à Klabin. 

registrado em: