Amcham-Porto Alegre lança Prêmio ECO 2012 e quer aumentar participação gaúcha entre inscritos

por marcel_gugoni — publicado 29/05/2012 17h25, última modificação 29/05/2012 17h25
Porto Alegre – Evento debateu também ações de sustentabilidade para a Copa do Mundo, com a presença de secretários de Esporte e Meio Ambiente do RS

O Rio Grande do Sul tem empresas avançadas em gestão sustentável e muitos projetos de sucesso, com forte potencial para participar e ser reconhecidos pelo Prêmio ECO. A premiação da Amcham, que completa em 2012 seus 30 anos, foi lançada nesta terça-feira (29/05) em Porto Alegre, com espaço para muito debate. Na pauta, tiveram destaque especial as ações de sustentabilidade adotadas pelo Estado para realizar a Copa do Mundo de 2014. 

Veja também: Inscreva-se no Prêmio Eco 2012

Daniela Hollo Aiach, diretora de Eventos Corporativos da Amcham e responsável pelo Prêmio ECO, esteve no evento que reuniu mais de 100 pessoas. Ela explica que a organização do prêmio trabalhar para atrair a participação de companhias das mais variadas regiões do País. 

"Estou muito otimista. Este é um momento de consolidação do tema, que a cada ano se fortalece no Brasil. Esperamos bater a meta de 15% de aumento das inscrições no Prêmio ECO em 2012, com grandes contribuições de todos os cantos do País”, afirma Daniela. 

Quer participar dos eventos da Amcham? Saiba como se associar aqui

“O Rio Grande do Sul está muito empenhado com a sustentabilidade. Há um contingente de empresas com práticas reconhecidas de sustentabilidade que queremos que se inscrevam no Prêmio ECO”, reforçou a responsável pela premiação. 

Uma Copa mais sustentável 

Os exemplos gaúchos vêm também do poder público. O secretário estadual de Esporte e Lazer do Rio Grande do Sul, Kalil Sehbe, mostrou no lançamento do Prêmio ECO que o Estado trabalha para realizar uma Copa mais sustentável. 

Veja aqui quais são as vantagens de ser sócio da Amcham

Os planos mostrados incluem o uso racional de água em aeroportos, hotéis, restaurantes e pontos turísticos, além da implantação de tecnologias alternativas para geração de energia nesses locais. Estão sendo adotadas também medidas como a ampliação da malha de ciclovias na capital gaúcha e uma política de redução de geração de resíduos durante a Copa e em seus preparativos. 

“Queremos fazer do Rio Grande do Sul uma das melhores sedes da Copa de 2014. Estamos propondo políticas públicas e soluções técnicas necessárias, eficientes e transparentes que garantam a formação de um legado alinhado aos interesses estratégicos do País a partir da realização da Copa”, afirmou. Um dos diferenciais de Porto Alegre em relação às demais sedes da Copa, no campo da sustentabilidade, será, segundo Sehbe, a implementação do aeromóvel. “Trata-se de uma tecnologia gaúcha para promover uma importante ligação entre o Trensurb e o Aeroporto Salgado Filho”, explicou. 

Veja todos os detalhes do regulamento do Prêmio Eco 2012

Participou do evento também o secretário municipal de Meio Ambiente de Porto Alegre, Luiz Fernando Zachia. “Além da reforma do estádio Beira Rio e da construção da Arena do Grêmio, os investimentos em infraestrutura, mobilidade urbana e áreas de lazer qualificarão a vida dos porto-alegrenses, serão mais um atrativo ao turismo e estão vinculados ao conceito de desenvolvimento sustentável”, pontuou. 

Sustentabilidade como diretriz 

O evento também teve como palestrantes Alex Strey, diretor da Polar Meio Ambiente e presidente do comitê de Sustentabilidade da Amcham-Porto Alegre, e Bibiana Azambuja, coordenadora da área de Direito Sustentável da Veirano Advogados e coordenadora do Projeto Copa Sustentável. 

Bibiana reforçou a importância da sustentabilidade como uma diretriz de trabalho fundamental para as empresas no mundo atual, lembrando que megaeventos como a Copa do Mundo são uma ótima oportunidade para chamar a atenção e multiplicar possibilidades de mudanças. 

Veja mais: Prêmio ECO abre inscrições para sua 30ª edição; saiba como participar

“O conceito de desenvolvimento sustentável surgiu em 1987 e falava em satisfazer as necessidades presentes sem comprometer as possibilidades de que as gerações futuras satisfizessem suas necessidades também. Já existia uma ideia de legado”, lembrou Bibiana. 

Inscrições 

As empresas interessadas em participar do Prêmio ECO 2012 podem inscrever seus projetos até o dia 16/07. As inscrições ocorrem exclusivamente pelo site da premiação (www.premioeco.com.br). A empresa deve preencher um formulário dividido por modalidade e categoria, indicando também seu porte. Cada projeto inscrito deverá trazer a descrição dos fatos e ações que o caracterizam.

Nesta edição, o prêmio está dividido em duas modalidades: Estratégia, Liderança, Inovação e Sustentabilidade (Elis), que reconhece a incorporação da sustentabilidade na gestão da empresa, e Práticas de Sustentabilidade, subdividida nas categorias Sustentabilidade em Produtos e ou Serviços e Sustentabilidade em Processos.

Criado pela Amcham em 1982, o Prêmio ECO é pioneiro no reconhecimento de práticas corporativas sustentáveis no Brasil. Em suas três décadas, já mobilizou 2.064 companhias, responsáveis pela inscrição de 2563 projetos, tendo 225 deles sido reconhecidos. 

registrado em: