Como a Holanda conseguiu ser “o país da reciclagem”

publicado 28/11/2019 16h05, última modificação 02/12/2019 18h31
São Paulo – Webinar sobre economia circular trouxe o produtor do documentário “Um presente à prova de futuro”, filmado no país europeu
Da esquerda para a direita Claudia Leite Nespresso, Daniela Aiach Amcham e Sylvio Rocha Tocha Filmes.jpg

Da esquerda para a direita: Claudia Leite (Nespresso), Daniela Aiach (Amcham) e Sylvio Rocha (Tocha Filmes)

Apenas 5% do lixo produzido na Holanda vai para aterros sanitários e de tratamento. O País é um dos hubs globais para a temática da sustentabilidade e ocupa o primeiro lugar no ranking de reciclagem mundial. “Quando falamos que a economia circular precisa ser feita de uma forma colaborativa entre pessoas, empresas e governo isso está no cerne da Holanda já há anos por pura necessidade”, comenta o produtor do documentário ‘Um presente à prova de futuro’ Sylvio Rocha.

Embora muitos dos cases empresariais presentes no filme foram filmados no Brasil, o documentário sobre economia circular teve gravações na Holanda por quase 40 dias. “Montamos uma agenda no país europeu que é muito interessante. Vocês verão que trazemos pensamentos e falas de um assunto bastante complexo, mas explicado de uma forma muito simples”, pontua Sylvio.

Ele conta que, devido ao país ter 30% território abaixo do nível do mar houve a necessidade de planejamento e atuação colaborativa para o bem estar comum. “A colaboração entre pessoas é exercitada lá por uma questão de sobrevivência”, aponta. Assim, a falta de recursos fez com que a população holandesa aprendesse desde muito cedo a fazer uso dos recursos que já estão em circulação na economia.

Sylvio esteve presente no nosso webinar de sustentabilidade sobre economia circular. Ao lado dele, a diretora de sustentabilidade e comunicação corporativa da Nespresso Brasil, Claudia Leite, apresentou o case da Nespresso com as cápsulas de alumínio, e a nossa diretora de Eventos Corporativos e do Prêmio ECO, Daniela Aiach, foi responsável pela mediação do bate-papo.

| A íntegra do webinar está disponível para os nossos sócios aqui

Daniela comentou sobre o Prêmio ECO, nossa premiação de reconhecimento e divulgação de práticas empresariais responsáveis. O projeto já conta com 65 empresas inscritas, sendo 21 startups e micro empresas, 11 de pequeno porte e 33 de grande porte. No total são 77 projetos inscritos que passarão por uma fase de avaliação para seleção dos vencedores. A entrega dos prêmios acontecerá no início de 2021.

SEM DESPERDÍCIO

Claudia conta que cerca de 50% de todo café produzido no mundo é jogado fora. Desta forma, o objetivo da Nespresso era justamente trabalhar com esse dado para evitar o desperdício. “As cápsulas contém a quantidade correta para uma dose de café sem a necessidade de gastar mais ou menos para que seja feito”, explica.

A empresa conta com um centro de reciclagem, onde tanto o alumínio das cápsulas quanto o resto do pó de café são reciclados. “Discutimos muito dentro da companhia como é possível assegurar o desenvolvimento econômico e a sustentabilidade e isso num primeiro momento demanda um investimento”, afirma Claudia, lembrando que o local é aberto para visitações e conta com um tour virtual. Clique aqui e conheça o Centro de Reciclagem da Nespresso.

Para Sylvio, o lixo é insumo a partir do momento que existe uma catalogação do que ele e para o que ele pode servir. “É possível manter na cadeia o maior tempo possível aquele recurso que já foi extraído; já se gastou energia para transportar, para extrair, para processar e já virou um produto”, menciona.

Assista o trailer do documentário abaixo:

Um Presente à Prova de Futuro - 4' from Tocha Filmes on Vimeo.