Como as empresas veem a sustentabilidade nos negócios

publicado 08/12/2014 11h13, última modificação 08/12/2014 11h13
São Paulo – Vencedores do Prêmio ECO 2014 mostram que práticas de respeito socioambiental envolvem toda a comunidade
premio-eco-6029.html

Executivos das empresas vencedoras da 32ª edição do Prêmio ECO discutiram o comprometimento da alta gestão com a sustentabilidade, durante a cerimônia de entrega dos troféus, nessa sexta-feira (5/12).

Veja abaixo os depoimentos dos vencedores na categoria ELIS  (Estratégia, Liderança e Inovação para a Sustentabilidade):

“No Brasil, as pessoas vivem como se fossem durar para sempre, mas gastam como se fossem viver até amanhã. Iniciamos em 2008 um programa de educação financeira entre os colaboradores, que os ajudou a usar melhor o crédito e a transmitir esses conceitos aos clientes. Gente que lida mal com dinheiro tem baixa produtividade, porque está sempre preocupado com as contas.” (Denise Hills, superintendente de Sustentabilidade do Itaú Unibanco)

“A divisão de trabalho na empresa nos permitiu incluir uma força de trabalho de 30% a 35% de mulheres, que na maioria são mães de famílias da região. Elas não conseguiriam carregar saco de cimento todo dia, porém são mais detalhistas. Com elas a empresa ganhou em qualidade, e estamos estudando formas de aumentar o contingente de trabalhadoras de 30% para 50% nos próximos três anos.” (Marcello Miranda, CEO da Precon)

“Trabalhamos a sustentabilidade em toda a cadeia que participamos. Para atingir os objetivos de 2020, que é usar 100% de matérias-primas de fontes renováveis, trabalhamos com biotecnologias para produção de insumos químicos e nanotecnologia, para melhorar a barreira dos plásticos da embalagem.” (Marcelo Queiroz, CEO da Tetra Pak)

“As ações de sustentabilidade têm que englobar todas as partes envolvidas, e a qualidade está em buscar melhorar sempre os processos e a vida dos colaboradores. Todo investimento no ser humano sempre traz resultados surpreendentes.” (Ivo Corrêa Faria, CEO Pontal Engenharia)

“A Plataforma de Sustentabilidade da AES foi a ferramenta que usamos para mudar nossa cultura corporativa e consolidar tudo o que estávamos fazendo de práticas sustentáveis. Era forma de dar conexão a tudo isso.”(Britaldo Soares, presidente da AES Brasil)

 

Confira os depoimentos dos vencedores na categoria Práticas de Sustentabilidade:

 “O etanol de segunda geração é um salto tecnológico. Investimos R$ 230 milhões na primeira planta, em Piracicaba, que vai produzir 40 milhões de litros de etanol e isso é só o começo. Nosso plano é ter oito dessas plantas até 2024, com uma produção total de um bilhão de litros, um incremento de 50% da nossa capacidade atual.” (Claudio Borges Oliveira, diretor de Sustentabilidade e Relações Externas da Raízen)

“O fio têxtil de poliamida biodegradável é uma inovação de ruptura e é brasileira. A Rhodia está no Brasil há mais de 90 anos e trouxe grandes tecnologias para o país. Antes trazíamos inovação de fora, da Europa para o Brasil, agora produzimos ela aqui.” (Renato Boaventura, diretor global da unidade de negócios Fios Têxteis da Rhodia)

“A construção civil representa mais ou menos 15% do PIB mundial, mas é responsável por 40% dos resíduos. Com o Sistema Habitacional Precon, conseguimos reduzir em mais de 80% a geração de resíduo para 28 kg/m². Se utilizada em grande escala, uma tecnologia como essa deixaria de gerar uma fila de caçambas que sairia daqui de São Paulo até o norte do Canadá.” (Marcelo Miranda, CEO da Precon Engenharia)

“Hoje trabalhamos com mais de 1.600 famílias, em mais de cinco estados brasileiros. Temos a capacidade de mensurar quantos hectares preservamos a cada quilo de insumo vendido. A nossa ideia é fazer com que a floresta seja valorizada e utilizar seus insumos como uma maneira de preservar seus biomas.” (André Sabará, diretor de Suprimentos da Beraca)

“Temos que cuidar da água, do meio ambiente e das pessoas. Todas essas ações são feitas em conjunto. A Itaipu é uma grande articuladora, por isso o sistema de gestão da sustentabilidade é importante. Trabalhamos com mais de dois mil parceiros.” (Margareth Groff, diretora financeira da Itaipu Binacional)

“Também temos como intuito conscientizar o colaborador, pois acreditamos que ele pode levar esse conhecimento para seu lar, mudando a cadeia de consumo. Um homem melhor constrói um meio melhor.” (Ivo Corrêa Faria, CEO da Pontal Engenharia)

registrado em: