Conheça os melhores negócios de tecnologia sustentável da 37ª edição do Prêmio ECO

publicado 02/03/2020 18h51, última modificação 02/03/2020 18h59
Brasil – Habitar Construções Inteligentes, Green Platforms, Rhodia e MK Química foram as vencedoras desse eixo
Inovação é chave para construir um mundo mais sustentável.jpg

Inovação é chave para construir um mundo mais sustentável

Não é apenas para facilitar o dia a dia que servem a tecnologia e inovação - elas também viabilizam soluções que fazem bem para o meio ambiente e para a sociedade. Quatro dos 20 projetos vencedores desta edição do nosso prêmio de sustentabilidade corporativa ‘Prêmio ECO’ são de tecnologias sustentáveis.

Dos 77 inscritos, Habitar Construções Inteligentes, Green Platforms, Rhodia e MK Química fazem parte dos selecionados para receberem a premiação, que tem como parceiro o Estadão, no dia 04/03 (inscreva-se aqui). Conheça mais sobre os projetos:

 

HABITAR CONSTRUÇÕES INTELIGENTES

A empresa criou um processo para construção de imóveis desenvolvido por meio de softwares e capaz de dar previsibilidade às construções, reduzindo até 20% no custo da obra, 30% no tempo de obra, 93% a geração de entulhos e criando edificações de melhor qualidade.

 

GREEN PLATFORMS DATA MANAGEMENT S.A.

A startup oferece um Software como Serviço (SaaS, na sigla em inglês) em Blockchain que efetua não apenas o gerenciamento do descarte e de indicadores ambientais das empresas clientes, como também de toda a cadeia de fornecimento e destinação. Por meio desse software, as empresas controlam a perda produtiva e geração de resíduos nos processos, as legislações aplicadas (municipais, estaduais e federais), standards técnicos e o fluxo financeiro.

Assim, é possível rastrear não apenas os materiais como a informação do processo, do descarte à destinação. Isso auxilia as companhias atenderem à legislação ambiental, a terem mais controle, reduzirem tempo administrativo e melhorarem o resultado financeiro.

 

RHODIA – GRUPO SOLVAY

O projeto Kronos, desenvolvido no Brasil pela empresa, cria uma nova rota para a produção industrial de ésteres, substituindo a catálise química pela enzimática. Ao contrário da via química, dependente de agentes mais tóxicos e que geram mais resíduos, a via enzimática usa catalisadores ecofriendlies (biológicos), que prescindem de etapas posteriores de neutralização e lavagem dos catalisadores, exigem menor quantidade de produtos e demandam menor temperatura no processo industrial, agregando maior eficiência energética ao ciclo produtivo.

Em resumo, foi feita a modelagem de uma nova e sustentável plataforma tecnológica. Ela é mais simples, mais segura, ambientalmente mais amigável, traz economia de custos de processamento e gera produtos mais puros, fator importante na aplicação dos ésteres na formulação dos produtos finais, como xampus, condicionadores, cremes faciais e corporais, entre outros.

 

MK QUÍMICA DO BRASIL

Praticamente todos os procedimentos, certificações e selos da indústria de transformação química e indústria curtidora exigem que os tensoativos e detergentes – utilizados em praticamente todas as etapas do processamento de couros  – devem ser isentos de nonilfenol ou octilfenol etoxilados. Isso porque estas substâncias não são totalmente biodegradáveis. Para atender a demandas de sustentabilidade, MK Química lançou em 2016 o BIOTEN® MK DT, um tensoativo biodegradável, elaborado com matérias-primas renováveis, indicado para as etapas de remolho, caleiro, desencalagem, purga, curtimento e recurtimento de couros, como também para o desengraxe de peles, que é composto de álcoois graxos etoxilados, isento de quaisquer substâncias restritas e que apresenta altos níveis de remoção de gorduras.

 

VEJA OUTROS VENCEDORES DESSA EDIÇÃO:

Circular a economia: cases vencedores do Prêmio ECO contribuem com a preservação do ambiente
A comunidade importa: veja os melhores negócios sociais da 37ª edição do Prêmio ECO
Da ponte pra cá: conheça a empresa de microcrédito do Santander que avançou fronteiras

 

O QUE É O PRÊMIO ECO?

Criado em 1982 pela Amcham, o Prêmio ECO é a primeira ação brasileira de reconhecimento e divulgação de empresas e projetos que caminham para a sustentabilidade. Ele revela anualmente as empresas e startups referência em processos ou em produtos e serviços sustentáveis. Ao longo de três décadas, o ECO mobilizou 3.373 companhias nacionais e multinacionais, três mil projetos de sustentabilidade e 363 premiados.

Desde 2016, o Prêmio ECO é feito em parceria com o jornal Estado de São Paulo. Além de ações conjuntas de divulgação, a Amcham publica conteúdo exclusivo de sustentabilidade no blog Ecoando, sobre as principais práticas empresariais e tendências no universo da Sustentabilidade.