Gestão eficiente de energia dá à Schneider Electric Prêmio ECO 2012

por marcel_gugoni — publicado 12/11/2012 16h14, última modificação 12/11/2012 16h14
São Paulo – Multinacional fornece componentes elétricos e soluções de controle de consumo de energia para indústrias, escritórios e residências
schneider_195.jpg

A multinacional de origem francesa Schneider Electric, que está no Brasil desde 1947, tem a sustentabilidade inserida em sua estratégia, oferecendo produtos voltados ao gerenciamento de eletricidade e à eficiência energética. A empresa foi uma das ganhadoras do Prêmio ECO 2012 na modalidade Estratégia, Liderança, Inovação e Sustentabilidade (Elis), entre companhias de grande porte.

Premiados: Amcham anuncia empresas vencedoras do Prêmio ECO 2012

Com nove fábricas, 13 centros comerciais e um centro de distribuição no Brasil, a Schneider Electric fornece componentes elétricos aos mais variados segmentos, com soluções de controle de energia tanto para fábricas quanto para escritórios e residências.

A cerimônia de entrega da premiação será em 11/12, no Business Center da Amcham-São Paulo.

Eficiência energética

A visão da empresa se baseia em fazer mais utilizando menos recursos do planeta. A estratégia é disponibilizar produtos capazes de reduzir o custo da energia e baixar o índice de emissões de carbono das unidades de suas operações e das de seus clientes e fornecedores.

A estimativa é que, anualmente, a empresa contribua para uma economia de 5,1 mil toneladas de emissões de carbono e de R$ 14 milhões em energia elétrica, considerando seus clientes no País.

Veja aqui quais são as vantagens de ser sócio da Amcham 

Para a multinacional, sustentabilidade envolve colocar no mercado produtos e soluções que ajudam a reduzir o desperdício de energia e a promover hábitos de produção e consumo mais conscientes, ao mesmo tempo ajudando no acesso a energia para 1,3 bilhão de pessoas que ainda não têm eletricidade, saneamento e água tratada.

Todas as fábricas da companhia passam por um rigoroso controle de eficiência energética. Um sistema de Web Energy é capaz de medir em tempo real características como consumo, parâmetros de demanda e normalização de energia. Os dados permitem análise e racionalização do uso com vistas ao aprimoramento do consumo.

Desde o início de 2011, as plantas fabris da Schneider também desenvolvem um processo de avaliação de medidas de conservação de recursos, visando não só a reduzir o gasto elétrico como também diminuir o consumo de água e os impactos de resíduos.

Segundo Denise Lana Molina, gerente de sustentabilidade da Schneider Electric, todas as plantas têm seu consumo monitorado, além de um mapeamento geral do uso de recursos. “Sustentabilidade é um produto que temos, porque somos uma empresa de gestão de energia”, afirma. “Temos dentro de casa tudo o que oferecemos aos clientes.”

Por meio dessas medidas, a empresa estima, até 2014, reduzir em 8% o consumo de energia elétrica e em 10% o índice de emissão de dióxido de carbono (CO2) proveniente dos transportes, bem como alcançar a marca de 75% de seu faturamento provenientes da venda de produtos da linha sustentável.

Distribuição, logística e sociedade

Os principais desafios para a Schneider residem na redução das emissões da distribuição e do transporte dos produtos. Esta etapa da cadeia é das mais poluentes, dado o volume de carga que é transportado por rodovias, com caminhões.

Quer participar dos eventos da Amcham? Saiba como se associar aqui

Para minimizar os efeitos das emissões na logística, a empresa substituiu o papel de eucalipto por material feito com cana-de-açúcar, e os paletes de madeira por um modelo de papelão, que dispensa o uso de defensivos (na produção das árvores) e oferece maiores possibilidades de reciclagem.

Dada a natureza do negócio, a empresa também buscou ampliar a eficiência energética para a rede de distribuição. Em 2011, foi criado o Programa de Eficiência Energética no Canal Distribuidor para oferecer soluções simplificadas que ajudam o cliente a obter resultados rápidos da redução no custo da energia, otimizando sistemas de ar-condicionado, iluminação e partida de motores, ensinando a medir e comprovar os resultados. A estimativa é de que o custo operacional quem aplica essas medidas caia por volta de 30%.

O projeto de Instruções de Fim de Vida, voltado ao cliente final, orienta como reciclar os produtos em fase de descarte, o que reduz ainda mais o impacto ambiental.

Para a Schneider, a sustentabilidade é parte do negócio e eixo da estratégia. Essa visão aparece também na responsabilidade social, com metas como fornecer a 1 milhão de residências acesso à eletricidade e formar mais de 30 mil pessoas de baixa renda em profissões relacionadas ao setor.

O Prêmio ECO é um reconhecimento que vem para consolidar o esforço da companhia. “É uma conquista imensa, dado o desafio que temos nas mãos: somos a primeira subsidiária do grupo a ter esse tipo de projeto-piloto. É um trabalho de curto prazo e intenso que já demonstra seu sucesso.”

O Prêmio ECO

Lançado pela Amcham em 1982, o Prêmio ECO é pioneiro no reconhecimento de companhias que adotam práticas sustentáveis no Brasil. Desde 1982, o Prêmio ECO já mobilizou 2.117 companhias brasileiras e multinacionais. Elas foram responsáveis pela inscrição de 2.630 projetos.

registrado em: