HP Brasil vence Prêmio ECO com reciclagem de impressoras e outros resíduos eletrônicos

publicado 07/12/2015 09h00, última modificação 07/12/2015 09h00
São Paulo – De 2012 a 2014, HP mais que dobrou o volume de material reciclado nos produtos finais
kami-saidi-4262.html

Reciclando materiais eletrônicos e reaproveitando-os na fabricação de cartuchos de tinta e impressoras, a HP Brasil conquistou o Prêmio ECO de 2015 na categoria Práticas de Sustentabilidade – Processos entre as grandes empresas.

Kami Saidi, diretor de operações e sustentabilidade da HP Brasil, disse que o projeto de economia circular baseia-se na restauração e regeneração a fim de eliminar desperdícios e é parte da estratégia de sustentabilidade da empresa. “Um dos grandes desafios do nosso projeto de economia circular foi alcançar a qualidade e especificações necessárias para o uso de plásticos e polímeros reciclados como matéria-prima na fabricação de partes e peças de nossos produtos”, disse Saidi.

Esse foi o primeiro prêmio da HP nessa categoria, mas a empresa já havia conquistado um troféu em 2013 na modalidade ELIS (Estratégia, Liderança e Inovação para a Sustentabilidade). A cerimônia de entrega dos troféus vai acontecer na Amcham – São Paulo, em 10/12.

Outro motivo para investir em reciclagem foi suprir a falta de provedores de soluções estratégicas de reciclagem no setor eletroeletrônico, continua o executivo. Embora a Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei no. 12305/10) já estivesse promulgada, as condições de logistica reversa no país ainda eram bastante precárias, com uma evolução ainda gradativa. “Cerca de 90% de nossos produtos são fabricados no Brasil, e boa parte é consumida aqui. Também temos logística de distribuição e reversa, além de suprimentos locais de partes diversas”, enumera Saidi. Em 2013, a HP lançou o programa Resíduo Zero, com a finalidade de produzir sem gerar resíduos para aterros sanitários e promover economia circular na cadeia produtiva.

O programa também envolve parceiros e fornecedores para o desenvolvimento de projetos que usam materiais reciclados em novos produtos e embalagens. Há mais de 20 fornecedores engajados, sendo que os mesmos respondem pela produção de 100% dos PCs e impressoras da HP no país.

O sistema de reciclagem da HP é anterior ao Resíduo Zero. Em 2011, a HP começou o programa Smartwaste no Brasil, usando identificação por radiofrequência (tecnologia RFID) nas impressoras vendidas, para identificação e futuro reaproveitamento dos equipamentos em fim de vida útil. Até agora, foram rastreadas mais de 44 mil impressoras obsoletas responsáveis por mais de 180 toneladas de matéria-prima reciclada a ser utilizada.

De acordo com a HP, o percentual médio de material reciclado na composição dos produtos fabricados no Brasil chega a 8%, e a estimativa da companhia é atingir 20% até 2017. Segundo Paloma Cavalcanti, gerente de sustentabilidade da HP Brasil, esse percentual de reaproveitamento de material foi acima do esperado.

“As expectativas se cumpriram acima do imaginado. Já conseguimos criar soluções de reaproveitamento de plásticos que poucos no mundo conseguiram, e somos referência mundial em reciclagem no setor eletroeletrônico”, disse Paloma.

Em relação aos cartuchos de tinta, atualmente em torno de 75% dos produtos vendidos contêm aproximadamente 70% de material reciclado na composição. E de 2012 a 2014, a empresa mais que dobrou o volume de material reciclado em produtos fabricados no Brasil, passando de 135 toneladas para 364 toneladas.

Saidi disse que ganhar um Prêmio ECO significa reconhecimento e credibilidade “tanto para a HP como para seus parceiros e clientes”. “A sustentabilidade é um atributo de nossos produtos. No final das contas, isso cria uma concorrência saudável que cria um círculo virtuoso não apenas para a HP, mas ao setor eletroeletrônico e também para o Brasil”, assinala Saidi.

registrado em: