Investidores pressionam organizações para obter mais dados e métricas sobre sustentabilidade, afirma professor de Yale

publicado 25/10/2017 16h03, última modificação 25/10/2017 16h14
São Paulo – Para Todd Cort, o mercado financeiro quer entender os riscos que as mudanças climáticas podem trazer aos negócios
Todd Cort.jpg

Investir em sustentabilidade quase sempre dá lucro, garante especialista

Atualmente, investidores tem colocado muito mais pressão sob as empresas em relação à sustentabilidade segundo Todd Cort, Professor e Diretor do Centro de Negócios e Meio Ambiente da Universidade de Yale. Durante participação no comitê estratégico de Sustentabilidade da Amcham – São Paulo, realizado no dia 18/10, apontou que há dois motivos para essa mudança: uma delas é que quase sempre investir em sustentabilidade dá retorno financeiro e o outro é mitigação de riscos.

“Se você olhar estatisticamente, investidores têm 90% de chance de lucrar ou não perder dinheiro comparando a apenas 10% de perda [em relação a investir em iniciativas sustentáveis]. É um bom investimento e portanto um bom driver. O segundo driver é que algumas grandes perdas no mercado financeiro foram resultado de um risco socioambiental que se manifestou, como um vazamento de petróleo ou um recall de um produto por conta de algum aspecto social. Investidores estão preocupados com esse risco e como eles podem acessá-los quando fazem uma decisão de investimento”, afirmou o especialista.

Muitas vezes, organizações preparam relatórios de sustentabilidade para contar sobre suas ações: no entanto, esses dados não são suficientes para o investidor. Para isso, o mundo financeiro busca métricas e dados melhores para avaliar a sustentabilidade sob a perspectiva de riscos. A tendência é buscar ferramentas para monetizar e entender, do ponto de vista financeiro, uma ação sustentável ou uma falha nesse sentido.

“Alinhar isso é algo que desperta interesse dos investidores porque providencia mais informações para tomada de decisão. Uma coisa é me contar sobre suas emissões de carbono. Mas isso não me diz o risco e nem a sua estratégia para lidar com esse risco. Quero entender se você emite muito carbono, o que isso significa exatamente em riscos para a sua companhia? É um risco de adaptação, resiliência ou mitigação? Dado o tipo de risco, qual a sua estratégia? É transferir, tolerar, eliminar? É isso que investidores estão olhando. É ir de métricas de performance para análise de riscos para tomada de decisão”, explica Cort.