Itaú, Itaipu, Raízen e AES estão entre os vencedores do Prêmio ECO 2014

publicado 02/12/2014 09h35, última modificação 02/12/2014 09h35
São Paulo - Tecido degradável e produção de etanol a partir do bagaço da cana são alguns dos casos que recebem prêmio na Amcham nessa sexta (5/12)
premio-eco-1150.html

Na próxima sexta-feira (5/12), a Amcham-Brasil entregará o Prêmio ECO aos vencedores da 32ª edição. A cerimônia será das 11h às 15h, na sede da Câmara, em São Paulo. Na ocasião, os participantes terão a oportunidade de conhecer todos os casos premiados, além de participar de uma discussão com líderes de sustentabilidade empresarial sobre os desafios e a inovação do tema no país.

A Amcham-São Paulo fica na Rua da Paz, 1431, na Chácara Santo Antônio. Clique aqui para fazer sua inscrição na cerimônia de entrega do Prêmio ECO.

Casos vencedores em 2014

A modalidade ELIS (Estratégia, Liderança e Inovação para Sustentabilidade) teve cinco vencedores: AES, Itaú e Tetra Pak, entre as empresas de grande porte; Precon e Pontal, entre os inscritos de pequeno e médio porte. São companhias que incorporam a sustentabilidade em toda sua gestão de negócio.

Dentro da modalidade Práticas de Sustentabilidade, a Pontal recebeu um segundo Prêmio pelo gerenciamento do descarte de resíduos sólidos da empresa, reduzindo significativamente o desperdício de materiais.

A Beraca foi contemplada pelo estudo da situação socioeconômica de comunidades extrativistas brasileiras, fornecedoras da empresa. A companhia tem parceria com mais de 100 comunidades e gera benefícios diretos para mais de 2.500 famílias no Norte e no Nordeste do país.

A Itaipu também foi vencedora na modalidade, com o Sistema de Gestão da Sustentabilidade, modelo de gestão formado por diretores que promove discussões e inserção da sustentabilidade nas ações da empresa.

Na categoria Produtos ou Serviços, ainda na modalidade Práticas de Sustentabilidade, a Rhodia ganhou pelo desenvolvimento da linha Amni Soul Eco, fio têxtil biodegradável que pode ser decomposto em menos de três anos.

A Raízen levou o prêmio pelo etanol de segunda geração, feito a partir do bagaço e da palha da cana-de-açúcar. O produto permite ampliar a produção de etanol em até 50%, sem expandir a área de cultivo, e emitir até 90% menos gases causadores de efeito estufa.

A Precon também foi contemplada na categoria pela SHP (Solução Habitacional Precon), sistema industrializado para construção de habitações multifamiliares, com alta qualidade e prazo de construção reduzido pela metade.

Prêmio ECO

O Prêmio ECO é a primeira iniciativa brasileira em reconhecer a sustentabilidade empresarial. Foi criado pela Amcham-Brasil (Câmara Americana de Comércio) em 1982. Ao longo de três décadas, a premiação mobilizou 2.267 companhias nacionais e multinacionais, responsáveis por inscrever 2.763 projetos, sendo 262 deles premiados.

registrado em: