#PrêmioECO: 15 projetos que diminuíram impacto dos negócios na natureza

publicado 15/01/2019 13h17, última modificação 04/04/2019 18h12
Brasil – Cases de empresas brasileiras se destacaram por trazerem a temática ambiental como foco
SãoPaulo_CapaMatéria_CapitalNatural_v2.jpg

Garantir a proteção do capital natural (água, solo, ar) também garante a vida, a existência da economia e o funcionamento dos negócios. Na 36ª edição do Prêmio Eco, reconhecemos 15 projetos que buscam esse objetivo, seja através da conscientização, de uma gestão mais responsável com esses recursos ou com programas de reciclagem.

Os projetos serão premiados em cerimônia no próximo dia 21/2, em evento público, em São Paulo (informações clique aqui). Leia mais sobre cada um deles:

 

BANCO BRADESCO  Gestão Integrada dos Recursos Hídricos da Matriz

O banco implantou em sua sede (Cidade de Deus – Osasco, SP) um sistema de captação e tratamento de água subterrânea, assim como o tratamento de efluentes para reuso de água. Essas duas ações proporcionaram uma redução de captação de 1,5 milhão de metros cúbicos de água da rede pública, representando uma economia de R$ 14 milhões até agora.

 

ENEL DISTRIBUIÇÃO SÃO PAULO – Recicle Mais, Pague Menos

Desde 2013, a Eletropaulo oferece desconto nas contas de energias dos clientes que entregam materiais recicláveis nos pontos de coleta construídos pela empresa. A ideia é incentivar o hábito da reciclagem, ajudando a educar pessoas no sentido ambiental. Desde então, foram sete mil toneladas de resíduos coletados, gerando o desconto de R$ 948 mil nas contas dos clientes.

 

ENEL DISTRIBUIÇÃO SÃO PAULO  Eletropaulo nas escolas

Também atuando no pilar da educação, o programa trabalha junto a escolas públicas para conscientizar os estudantes a respeito de temas de sustentabilidade e uso de energia elétrica. Além do desenvolvimento de atividades educacionais, o programa também forma professores, que dão aulas teóricas, práticas e interativas para formar pensamento mais consciente, construindo hábitos mais sustentáveis entre os jovens.

 

CERVEJARIA AMBEV  Aproveitamento de coprodutos

Dentro do processo de fabricação da cerveja, são gerados diversos coprodutos como bagaço de malte, levedura, latas de alumínio, PETs, cacos de vidro, plástico e outros. A Ambev, com investimento em tecnologia, conseguiu gerar reaproveitamento desses coprodutos em mais de 99% em todas as unidades da companhia no Brasil, seja revendendo para outras empresas ou reaproveitando dentro do processo produtivo. Dessa forma, os processos da empresa ajudam a contribuir para uma economia mais circular e sem desperdícios.

 

ROBERT BOSCH LTDA.  Projeto Aterro Zero

Eliminar totalmente o lixo enviado ao aterro foi a principal tônica do projeto Aterro Zero. Através de estudos que buscavam novas destinações a diversos tipos de resíduos, desde sobras de alimento até resíduos de construção civil, a empresa reduziu em 4.500 toneladas do que era enviado ao aterro em dois anos.

 

BAYER  Captação de Água de Chuva

Em Camaçari e em Ubatuba, unidades produtivas da Monsanto, a captação de água da chuva ajudou na economia de água. Em Camaçari, as águas captadas ajudaram a economizar mais de 2,5 milhões de reais. Em Uberlândia, a captação ajudou a garantir o suprimento de água mesmo nos meses mais secos. Em termos financeiros, a multinacional deixou de comprar 100 mil metros cúbicos de água por ano.

 

ECO PANPLAS  Reciclagem de Embalagens Plásticas

A empresa desenvolveu um método de reciclagem que descontamina embalagens plásticas após o consumo sem o uso de água e sem gerar resíduos. A tecnologia patenteada é capaz de produzir 220 toneladas de plástico limpo por mês, valorizando o material e economizando água. Na prática, a economia chega a mais de 7,5 bilhões de litros.

 

HABITAR  Sistema Construtivo Habitar

A startup trabalha com um processo de construção de imóveis que, com a ajuda de tecnologia, reduz em até 93% a geração de entulhos e custa até 20% menos que uma obra convencional. Em 2018, a startup concluiu seu primeiro imóvel e comprovou a eficiência do método. 

 

HOTEL FAZENDA TERRA DOS SONHOS – Turismo sustentável

Um novo tipo de turismo sustentável, que reusa containers marítimos para construir chalés e acomodações na zona rural de Bueno Brandão (MG). Além disso, toda a infraestrutura é voltada para a sustentabilidade: são usadas placas solares e energia de biomassa para aquecer a água e as piscinas. Os centros de compostagem ajudam a dar fim nos resíduos orgânicos e todo o local é adaptado para pessoas com deficiência ou dificuldade de locomoção.

 

SUCOS JANDAIA – Reutilização de água

Através do processo de osmose reversa, a empresa conseguiu recuperar parte da água que era descartada e reaproveitá-la para outras atividades como limpeza de calçada, higienização e irrigação do jardim. O consumo de água do manancial diminuiu 25% com a ação.

 

CPFL ENERGIA – Piratininga

Projeto que capacitou professores para ministrar aulas sobre assuntos como eficiência energética, educação ambiental, uso racional de recursos e fontes renováveis. Além do treinamento, foram oferecidos materiais didáticos e organizados espetáculos teatrais e eventos culturais relacionados ao tema. A iniciativa chegou a 16 municípios em São Paulo, impactando 203 escolas, 1.015 professores e 35.175 alunos.

 

GRUPO BOTICÁRIO – Reciclando vidro e incluindo pessoas

O ganho de eficiência na fabricação do frasco de Malbec Club, uma das fragrâncias masculinas mais vendidas do mundo, foi orientado por critérios de sustentabilidade e inclusão, segundo o Grupo Boticário. Em 2018, o vidro das cooperativas de reciclagem foi inserido no processo produtivo. Cerca de 180 toneladas de vidro são reutilizadas nas embalagens de Malbec Club, criando impacto ambiental positivo com o processo e benefício econômico às mais de mil famílias cooperadas.

 

PLATAFORMA VERDE – Melhorando o descarte de resíduos

O software Plataforma Verde, da Green Platforms, cria uma rede colaborativa de informações sobre descarte de resíduos sólidos no setor privado, aumentando a eficiência de uma prática obrigatória por lei e também o poder de fiscalização das autoridades. A iniciativa fez o cadastro municipal de empresas em São Paulo subir de mil para 16,8 mil, segundo a desenvolvedora.

 

TERRACYCLE – Reaproveitando cápsulas de café

Para minimizar o impacto crescente dos resíduos de cápsulas de café na natureza, a recicladora TerraCycle vem liderando iniciativas de descarte adequado do material. No Brasil, a TerraCycle é apoiada por empresas como L’Or, Pilão e Melitta, mantendo sete programas nacionais de reciclagem. Uma rede formada por 1,6 milhão de colaboradores já coletou mais de 100 mil cápsulas usadas. A expectativa é de aumento da rede, segundo a TerraCycle.

 

ÓRIGO FAZENDA SOLAR – Energia limpa e barata

A Fazenda Solar, da Órigo Energia, é um sistema de geração distribuída de energia para pequenas e médias empresas de Minas Gerais, como padarias, restaurantes e escritórios. O modelo desenvolvido consiste no “aluguel” de cotas de energia solar da Órigo, o que garante ao cliente um valor até 10% menor na conta de luz. A eletricidade chega aos clientes através da rede de distribuição da Cemig, e a previsão para 2019 é atender a 5 mil empresas do estado.

 

Para saber mais sobre o Prêmio Eco, veja:

#PremioECO: 14 empresas que são destaque em inserir sustentabilidade na estratégia e gestão

#PremioECO: 6 empresas que transformaram diversidade e inclusão em plataforma sustentável

#PremioECO: 11 inovações de produtos e serviços sustentáveis que apontam tendências de consumo