Reaproveitamento de resíduos eletrônicos dá Prêmio ECO ao Sinctronics

publicado 02/12/2015 09h00, última modificação 02/12/2015 09h00
São Paulo – Aplicando modelo de economia circular, empresa processa 150 ton. de resíduos por mês
sinctronics-7963.html

O Sinctronics, unidade de logística reversa do grupo asiático Flextronics, foi um dos vencedores do Prêmio ECO 2015 na categoria Práticas de Sustentabilidade – Processos (empresas de grande porte). A premiação foi conquistada pela aplicação de conceitos de economia circular [reaproveitamento de resíduos eletrônicos] na cadeia de eletroeletrônicos. A cerimônia de entrega dos troféus vai acontecer na Amcham – São Paulo, em 10/12.

Carlos Ohde, diretor geral do Sinctronics, acredita que o modelo de economia circular tem plena condição de se disseminar no Brasil. “A reciclagem de eletrônicos no Brasil é pequena, representa de 1% a 2% da produção total. Em países mais maduros, esse percentual chega a 20%. Há espaço para o Brasil crescer umas dez vezes ainda.”

A estrutura de reciclagem do Sinctronics obtém resíduos eletrônicos de pontos de coleta e recupera materiais, como resinas e peças plásticas, para a fabricação de novos equipamentos eletrônicos. Desde que começou a operar em 2013, o Sinctronics já reaproveitou mais de R$ 3 milhões em materiais de TI (Tecnologia das Informações) e Telecom que seriam jogados em lixões ou aterros.

Das 150 toneladas mensais de todo o material eletrônico descartado que o Sinctronics processa internamente, de 15 a 20 toneladas de plástico se transformam em matéria prima para o ciclo produtivo de novas peças. “96% de todo o material é reaproveitado de alguma forma”, assegura Ohde.

Plásticos e papéis são os preferidos para reutilização na cadeia de manufatura de eletrônicos. Já os metais das peças de computadores são enviados a empresas parceiras que os transformam, por exemplo, em vergalhões de aço para a construção civil. Como não é possível reaproveitar tudo, os demais resíduos são usados como combustível ou incinerados.

O impacto da economia circular é benéfico para empresas, sociedade e meio ambiente, argumenta Ohde. “Ambientalmente falando, reciclar material economiza energia e recursos naturais. Do ponto de vista social, a indústria de reciclagem cria mais empregos que uma refinaria, por exemplo, onde quase tudo é automatizado. E ao aproveitar material descartado, também estamos gerando receita.”

A conquista do Prêmio ECO significou o reconhecimento de especialistas para o modelo “diferenciado” de negócios do Sinctronics, assinala Ohde. “Temos três anos de existência, somos uma unidade de negócio nova dentro do grupo. O fato de já ser premiado pelo ECO é um motivo muito grande de orgulho. O projeto foi construído por muita gente que trabalhou por muito tempo em uma coisa que ninguém sabia se daria certo.”

registrado em: