Selo Verde é criado para incentivar sustentabilidade em Pernambuco

por giovanna publicado 17/01/2012 18h42, última modificação 17/01/2012 18h42
Recife – Iniciativa da Junta Comercial foi lançada no fim do ano
foto__bruno_brennand.jpg

Com o objetivo de despertar a consciência de empresários locais para questões relativas à sustentabilidade, a Junta Comercial de Pernambuco (Jucepe) lançou, no final de 2011, o Selo Verde, que destaca companhias com ações ligadas à preservação ambiental. Para obter o selo, será necessário apresentar ‘cláusulas verdes’ no contrato social da companhia. As informações são de Bruno Brennand, vice-presidente da Jucepe.

“As cláusulas verdes são aquelas que demonstram o compromisso da empresa em seguir alguns princípios da sustentabilidade como reutilizar, reduzir ou reciclar”, explicou Brennand, que participou do comitê de Sustentabilidade da Amcham-Recife nesta terça-feira (17/01).

O executivo explica que o selo pode ser obtido tanto por novas empresas, que estão em fase de registro de seus contratos sociais na junta comercial, quanto por outras que desejem apenas incluir cláusulas verdes em seus documentos. Não há restrições também ao porte das companhias.

Fiscalização

Brennand comenta que a empresa que aderir ao Selo Verde terá de renová-lo anualmente, após passar por aprovação da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco. “A empresa será responsável por elaborar um relatório anual comprovando que realizou as atividades relativas à sustentabilidade registradas em seu contrato. Esse documento será encaminhado à secretaria” explicou.

Segundo o vice-presidente da Jucepe, na Secretaria de Meio Ambiente, o relatório passará por avaliação técnica que poderá comprovar as ações realizadas pela companhia. “Então, se tudo estiver correto, renovaremos o Selo Verde por mais um ano”, declarou. 

Benefícios

Brennand explica que as empresas que receberem o selo têm autorização para divulgar a ação junto a seus clientes e fornecedores.

Além disso, ele afirma que a intenção da Jucepe, futuramente, é que as empresas com o Selo Verde possam contar com ele como um diferencial para participar de licitações do governo. “Ainda estamos em fase de estudo dessa possibilidade. Ela exigirá algumas mudanças na legislaçã, mas queremos levá-la adiante”, comentou.

Adesão

De acordo com o vice-presidente da Jucepe, a entidade ainda não iniciou os trabalhos de mensuração do número de empresas que já aderiram ao Selo Verde.

“Como lançamos o selo no final do ano passado, estamos focando este mês de janeiro para a divulgação desta iniciativa. Poderemos dizer com mais precisão o número de empresas com o selo dentro de alguns meses”, comentou.

Ações internas

Além do Selo Verde, a Jucepe tem se preparado internamente para lidar com a questão da sustentabilidade, conforme comentou Brennand. “Já estamos realizando reforma em nossa sede para reutilizar águas das chuvas e aproveitar melhor a luz natural, por exemplo. Também adotamos medidas como a substituição de copos descartáveis de plástico por opções feitas de papel”, comentou.

O executivo da Jucepe destaca ainda que os funcionários têm recebido apoio de uma consultoria para questões ambientais. Há orientação sobre quais estratégias utilizar para melhor uso de insumos no ambiente corporativo.

 

registrado em: